País cria primeira vacina para doença que mata porcos há 100 anos

Emergente asiático desenvolve fármaco contra peste causada por vírus que provoca hemorragias fatais em suínos e dizimou rebanhos na China
País descobre vacina para doença que mata porcos (Ineke Kamps/Getty Images)
País descobre vacina para doença que mata porcos (Ineke Kamps/Getty Images)
D
Da Redação

Publicado em 01/06/2022 às 18:10.

Última atualização em 01/06/2022 às 18:13.

Uma das doenças mais contagiosas do mundo, a febre suína africana, que tem esse nome por ter sido detectada pela primeira vez na África, já matou mais de 200 milhões de porcos na China e causou prejuízos da ordem de US$ 16,5 bilhões nos Estados Unidos. Descoberta no início do século 20, a peste, provocada por um vírus da família Asfarviridae, causa hemorragias que em geral levam à morte dos suínos em até dez dias. Não há casos de óbito em humanos. Até agora, não havia vacina para a doença.

O Vietnã, que precisou sacrificar 20% de seu rebanho de suínos no ano passado em razão do problema, anunciou nesta quarta, dia 1º, o desenvolvimento de uma vacina para a peste. Com isso, deve ser o primeiro país a produzir e exportar o fármaco.

O país informou que a vacina estava sendo desenvolvida desde 2019 em conjunto com os Estados Unidos, com cinco testes clínicos já realizados. De acordo com autoridades de saúde do Vietnã, a segurança e eficácia do produto foram aprovadas pelo departamento de Agricultura dos Estados Unidos. A imunidade dura seis meses depois disso, a vacina precisa ser reaplicada.

Surtos da infecção provocada pela doença foram identificados nos últimos anos nos Estados Unidos, China e diversos países europeus, matando milhões de animais, entre eles a Ucrânia, Rússia, Polônia e República Tcheca. Na Bélgica, foi detectada em javalis. Não há registros de casos no Brasil.

LEIA MAIS:

Notícias exclusivas de agro e o que movimenta o mercado

Você já conhece a newsletter semanal EXAME Agro? Você assina e recebe na sua caixa de e-mail as principais notícias sobre o agronegócio, assim como reportagens especiais sobre os desafios do setor e histórias dos empreendedores que fazem a diferença no campo.

Toda sexta-feira, você também tem acesso a notícias exclusivas, o que move o mercado e artigos de especialistas