EXAME Agro

BNDES aprova linha de financiamento a cooperativas agropecuárias; saiba como funciona

As condições de pagamento serão especiais para áreas que tenham sido afetadas por condições climáticas extremas, levando a situação de emergência ou calamidade

A linha Crédito Cooperativas será financiada com recursos próprios do banco de fomento (Leandro Fonseca/Exame)

A linha Crédito Cooperativas será financiada com recursos próprios do banco de fomento (Leandro Fonseca/Exame)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 9 de outubro de 2023 às 16h36.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou nesta segunda-feira, 9, que foi aprovada a criação de uma nova linha para financiamento de capital de giro destinada a cooperativas agropecuárias.

As condições de pagamento serão especiais para áreas que tenham sido afetadas por condições climáticas extremas, levando a situação de emergência ou calamidade. A demanda para a nova linha foi estimada pelo banco em até R$ 1 bilhão na safra 2023/2024. A nova modalidade tem como objetivo "ampliar as opções de crédito para o setor, complementando os recursos disponibilizados via Plano Safra", disse o banco.

Como vai funcionar?

A linha Crédito Cooperativas será financiada com recursos próprios do banco de fomento, com opções de custo baseadas em taxas pré-fixadas e pós-fixadas, "além da possibilidade de indexação da dívida em variação cambial, especialmente pelas cooperativas que possuem receita em dólar ou atreladas à moeda norte-americana", informou o BNDES.

"Para operações protocoladas até 31 de março de 2024, serão oferecidas também condições diferenciadas, como prazo de pagamento de até cinco anos e carência de até um ano para cooperativas que exerçam atividades em municípios que tenham decretado estado de emergência ou calamidade, reconhecido pelo governo federal, a partir de 01/01/2021", anunciou o banco, em nota. "As condições temporárias visam atender a cooperados de todo o país afetados pelos extremos climáticos durante a atual safra, assim como nas duas safras anteriores", justificou.

Prazo de pagamento

A partir de abril de 2024, a linha passa a operar com prazo de pagamento de até dois anos e carência de até seis meses. A linha Crédito Cooperativas será ofertada pelo BNDES por meio das mais de 70 instituições financeiras credenciadas no País.

O banco prevê que a linha esteja operando a partir do próximo dia 17, e que atenda os cooperativados do Rio Grande do Sul, impactados recentemente tanto pela seca quanto por enchentes.

"Essa nova linha do BNDES soma-se às ações do governo federal previstas na Medida Provisória 1189/2023 para auxiliar localidades atingidas pelas fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul desde o início de setembro e que se encontram em fase de regulamentação. Nas ações previstas pela Medida Provisória 1189/2023, o BNDES atuará por meio de oferta de garantia aos créditos utilizando-se o Peac-FGI Crédito Solidário RS, cuja previsão é de garantir créditos de até R$ 1 bilhão", acrescentou o banco, em nota.

Acompanhe tudo sobre:Exame-AgroAgronegócioBNDESAgropecuária

Mais de EXAME Agro

Rastreabilidade de alimentos: tudo o que você precisa saber para entender sua importância

Arroz importado pelo governo deve chegar ao país em 60 dias, afirma presidente da Conab

Brasil e China fecham acordo de US$ 1 milhão para a exportação de noz-pecã

Governo compra 263 mil toneladas de arroz importado em leilão público

Mais na Exame