Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

TVA aposta no sucesso dos gravadores digitais de vídeo

A partir de maio, os DVRs estarão disponíveis para os clientes na região com infra-estrutura digital da TVA, a operadora de TV por assinatura do Grupo Abril, que edita EXAME

A TVA apostou no sucesso dos gravadores digitais de vídeo, os DVRs, e oferece, a partir de maio, a tecnologia para o consumidor. A operadora de televisão por assinatura do Grupo Abril, que edita EXAME, fará o lançamento do aparelho no próximo final de semana na maior feira de TV a cabo do mundo, a National Cable Television Association Show, em San Francisco (EUA). "Nos Estados Unidos, o DVR já é uma verdadeira mania. É uma tecnologia que veio para ficar", afirma a diretora-superintendente da TVA, Leila Lória.

O gravador digital não consiste em apenas uma evolução da tecnologia de armazenamento e gravação de vídeos. "O DVR muda a forma como os usuários assistem à TV." Como o aparelho grava qualquer programa que o espectador está assistindo, é possível, por exemplo, dar uma pausa em uma partida ao vivo de futebol.

Quando o usuário volta para assistir ao jogo, ele acompanha a partir do momento em que teve de sair da frente do televisor, sendo que a partida continua ao vivo e sendo gravada pelo DVR. "É o pause live, uma das funções que o aparelho permite, mas não a mais importante", diz Virgílio Amaral, diretor de tecnologia e estratégia da TVA. Amaral explica que a possibilidade de programar a gravação de seriados, jogos, filmes em dias variados, como também de pular os comerciais no armazenamento dos programas, são funções muito usadas.

Nos Estados Unidos, onde estimativas indicam que 18 milhões de DVRs estarão em uso até o fim do ano, 91% dos usuários utilizam o aparelho para gravar os programas favoritos.

Com um investimento de 1 milhão de reais, a TVA desenvolveu o aparelho em parceria com a Nagravision. O equipamento traz um HD (hard disk) de 80 Gb com capacidade para armazenar, em média, 60 horas de programas. Caso o usuário deseje, ele ainda pode, pela saída analógica, transferir os vídeos para outras mídias e para o computador.

Por interagir totalmente com a grade de programação da TV por assinatura e da TV aberta, o equipamento substitui o decodificador da TVA. Ou seja, o assinante que decidir comprar o DVR não terá de manter dois aparelhos sobre o televisor, apenas o gravador digital.

Segundo a diretora de Marketing da operadora do Grupo Abril, Leila Cocito, o preço ainda não está definido, mas o DVR deverá custar em torno de 1 199 reais, valor que será financiado ao consumidor. Ao contrário do decodificador, ele será vendido e não arrendado ao cliente. A opção pela venda e não pelo arrendamento levou em conta o custo mais alto do aparelho.

Para o lançamento do DVR, a empresa encomendou 2 000 unidades à fabricante sul-coreana Hyunday. Novos lotes já estão previstos mas o volume a ser importado levará em conta o resultado das vendas, restritas à região onde a TVA já possui infra-estrutura digital. Para o futuro, a empresa poderá pensar em produzir os aparelhos no Brasil, onde já são fabricados os decodificadores com a logomarca da TVA.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também