Jovem de 17 anos cria app que publica interações policiais no Instagram

Aplicativo foi criado à luz de casos como o de George Floyd e de Breonna Taylor, negros assassinados pela polícia americana
Breonna Taylor: mulher negra foi vítima da brutalidade policial nos Estados Unidos (Nathan Howard/Getty Images)
Breonna Taylor: mulher negra foi vítima da brutalidade policial nos Estados Unidos (Nathan Howard/Getty Images)
T
Tamires VitorioPublicado em 14/08/2020 às 06:00.

À luz de casos de brutalidade policial nos Estados Unidos, que levaram à morte de George Floyd e de Breonna Taylor, ambos negros assassinados por policiais no país norte-americano, um jovem de 17 anos desenvolveu um aplicativo que publica automaticamente um vídeo de uma interação policial no perfil do Instagram ou Facebook do usuário. O app, disponível para o sistema operacional Android, também permite que a gravação seja compartilhada com algum familiar ou amigo.

Aaditya Agrawal é o nome do estudante americano por trás do app PulledOver. Em entrevista ao site americano Business Insider, ele afirmou que já estava trabalhando no aplicativo há algum tempo, mas que estava focando no desenvolvimento com mais pressa pelo senso de urgência renovado após os casos citados acima.

Mas a motivação de Agrawal também é pessoal. Recentemente, segundo ele, um amigo negro foi parado por policiais sem um motivo aparente. "Você vê isso nas notícias o tempo todo, mas quando acontece com um amigo próximo --- e ele te conta como é quando acontece --- você entende o significado", disse ele ao BI.

Para baixar o aplicativo, que está disponível no Brasil, basta entrar na Google Play Store. Não é preciso criar uma conta para usar o aplicativo --- é só adicionar um contato de emergência. Se houver uma interação com a polícia, você abre o app e ele te direcionará imediatamente para a câmera, que gravará a situação e o PulledOver te dará a opção de compartilhar o conteúdo com o seu contato ou nas redes sociais.

Para Agrawal, o app não serve apenas para situações violentas. "Se você compartilhar experiências com bons policiais e celebrá-los, isso também pode inspirar outros a melhorar", afirmou.