Japão lança nova geração de robôs inspirados em animadoras de torcida

Os robôs, que não serão comercializados, contam com tecnologias que poderiam ter utilidades práticas e que evidenciam o imparável desenvolvimento da robótica no país

A empresa japonesa de tecnologia Murata apresentou nesta quinta-feira (25), em Tóquio, sua nova geração de robôs, um grupo de dez pequenas e alegres "animadoras de torcida" capazes de sustentarem-se sobre uma bola ou executar uma coreografia sincronizada sem cair.

"Queremos que as 'Murata Cheerleaders' inspirem os jovens pesquisadores em suas novas descobertas e ponham sorrisos nos rostos das pessoas no mundo todo", disse hoje durante a apresentação o líder do projeto, Koichi Yoshikawa.

Os robôs, que não serão comercializados, contam com tecnologias que poderiam ter utilidades práticas e que evidenciam o imparável desenvolvimento da robótica no Japão. Seus 36 centímetros de altura e 1,5 quilo de peso são suficientes para provê-los de aproximadamente uma hora de autonomia e esconder os segredos que permitem estas animadoras mecânicas se balançar a 30 centímetros por segundo sem chocarem-se ou cair.

Para isso, cada robô incorpora três sensores de giro que identificam a direção na qual se inclinam e os faz movimentar-se rumo a ela, uma atualização do sistema desenvolvido para os modelos anteriores, Murata Boy e Murata Girl, ao qual se acrescenta uma tecnologia que lhes permite detectar ângulos de giro.

Estes sensores são similares aos empregados em câmeras fotográficas, sistemas de navegação de carros e os mais modernos sistemas de controle de estabilidade elétrico (ESC) dos veículos, explicou Yoshikawa.

Além disso, cada robô esconde em sua cabeça cinco microfones ultrassônicos e quatros sensores infravermelhos que detectam sua posição atual e lhes permitem localizar os objetos a seu ao redor em um raio de 16 metros, inclusive na escuridão.

Os dados recolhidos por estes sensores são compartilhados entre eles através de uma rede wireless, o que permite a cada animadora localizar as demais com exatidão e evitar qualquer possível colisão enquanto dançam com seus pompons LED multicor.

Esta tecnologia de controle de grupo foi desenvolvida em parceria com pesquisadores do Laboratório Matsuno da Universidade de Kioto e pode ser aplicada no desenvolvimento de robôs de resgate em casos de desastres e, no futuro, para desenvolver veículos e transportes "mais seguros e eficientes", disse Yoshikawa.

Outro dos possíveis usos desta tecnologia de percepção e comunicação poderia aplicar-se a sistemas de gestão de energia em casa e edifícios, e para transmitir os sinais vitais das pessoas e seguir "avançando" em matéria de saúde, acrescentou.

As 'Murata Cheerleaders', cuja apresentação em sociedade coincide com o 70º aniversário da fundação da empresa, constituem a quarta geração de robôs da companhia japonesa após o lançamento da primeira geração do Murata Boy em 1991, a segunda em 2005 e a chegada da Murata Girl em 2008.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.