Com lojas autônomas self-service, Pormade quer faturar R$ 360 mi neste ano

A Pormade Portas, do Paraná, investe em tecnologia para um atendimento self-service que é a maior aposta da empresa para crescer 20% em 2022
 (Divulgação/Divulgação)
(Divulgação/Divulgação)
M
Maria Clara Dias

Publicado em 20/01/2022 às 05:32.

Última atualização em 17/02/2022 às 12:34.

A Pormade, uma fabricante de portas de União da Vitória, no interior do Paraná, fundada em 1939, vem testando um novo formato de lojas autônomas self-service. A ideia é o cliente poder abrir e fechar as portas para testar sua qualidade. Será mais um canal de vendas num negócio com pelo menos dez deles, entre franquias e caminhões itinerantes com os produtos da marca.

“Temos a consciência de que não existe produto sem serviço adicionado”, diz Cláudio Zini, presidente da empresa e a mente por trás das inovações da fabricante há pelo menos 40 anos. “Dar a chance de testar um produto e atestar sua qualidade, usando tecnologia, é o que pode determinar o sucesso e uma relação de longo prazo com o cliente.”

O abre e fecha das portas nas lojas self-service, porém, só começa após um atendimento em totens instalados em lojas parceiras. Ali, os consumidores consultam informações sobre produtos, conversam com consultores de venda e dão uma folheada em todo o catálogo. Pelo sistema, os lojistas dispostos a hospedar a loja autônoma da Pormade recebem um aluguel pelo espaço emprestado para a exibição das portas e dobradiças inteligentes, ou uma porcentagem pelo que é vendido na loja. As primeiras 14 lojas tecnológicas estão localizadas no Paraná, em Santa Catarina, no Rio Grande do Sul e em Minas Gerais e, até o fim de 2022, a expectativa é chegar a 200 unidades. Para isso, a fabricante já investiu 10 milhões de reais. Impulsionada pelo desejo de embelezar lares durante a pandemia, que alavancou o setor de construção, a Pormade pretende faturar 360 milhões de reais neste ano, 20% mais do que em 2021.