PME

Sebrae e Gerdau vão qualificar fornecedores

Programa para desenvolvimento da cadeia tem como foco a implantação da cultura de gestão nas empresas

Bahia, Ceará, Pernambuco, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná devem receber o programa (.)

Bahia, Ceará, Pernambuco, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná devem receber o programa (.)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h34.

Brasília - O Sebrae e a Gerdau estudam a retomada de parceria para promover o desenvolvimento dos principais fornecedores de materiais e serviços da multinacional de siderurgia. Pelo programa, mais de 200 empresas em várias regiões do País deverão ser atendidas.

A idéia é estender o Programa de Desenvolvimento de Fornecedores (PDF), que teve origem no Rio Grande do Sul, aos estados da Bahia, Ceará, Pernambuco, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná.

De acordo com a gerente de Atendimento Coletivo - Indústria do Sebrae, Miriam Zitz, as negociações para a nacionalização do PDF Gerdau haviam começado em 2008, mas foram suspensas em razão da crise financeira. "Passada a crise, nossa idéia agora é viabilizar o programa a outras unidades da Gerdau no País", diz.

A principal estratégia do PDF parte do princípio de que o desenvolvimento da cadeia de suprimentos é fator-chave para o aumento da competitividade da grande empresa. A partir daí, o Sebrae no Rio Grande do Sul elaborou uma metodologia para implantar nos pequenos negócios a cultura da gestão por meio de indicadores de desempenho e aperfeiçoamento dos critérios de excelência realizados no decorrer das capacitações.

Pela metodologia, fornecedoras do setor, como das áreas de fundição, usinagem, automação e manutenção em geral, fazem com o Sebrae um acompanhamento mensal dos indicadores de cada empresa. Com base nesses dados, são disponibilizadas capacitações e consultorias que irão aperfeiçoar resultados ou identificar pontos de melhorias dentro das empresas.

Com bons resultados no Rio Grande do Sul, o programa começou a ser desenvolvido no início de 2008 com a proposta de ampliar a produtividade das micro e pequenas empresas da cadeia metalmecânica do Vale dos Sinos, Caí e Paranhana. Hoje, as 70 empresas que fazem parte do programa aumentaram sua produtividade e ganharam em qualidade.

Para Clóvis Masiero, gerente de Indústria do Sebrae no estado, o programa desencadeia melhorias em todos os processos internos de gestão, como produção, vendas e competitividade. "O programa, para os fornecedores, aumenta o desempenho no mercado em geral e, para a Gerdau, garante empresas capacitadas e qualificadas", conta.

Leia mais:
Vale capacita pequenos fornecedores

 

 

Acompanhe tudo sobre:EmpreendedoresEmpresasEmpresas brasileirasGerdauPequenas empresasSiderurgiaSiderurgia e metalurgiaSiderúrgicas

Mais de PME

Mais na Exame