Acompanhe:

Pequenas empresas devem faturar R$ 2,8 bi com a Copa de 2014

Estudo feito pela Ernst & Young indica que o Brasil deve receber 142,3 bilhões de reais nos próximos quatro anos

Modo escuro

Continua após a publicidade
O evento esportivo irá gerar 3,63 milhões de empregos ao ano e mais de 60 milhões de reais de renda para a população (.)

O evento esportivo irá gerar 3,63 milhões de empregos ao ano e mais de 60 milhões de reais de renda para a população (.)

P
Priscila Zuini

Publicado em 10 de outubro de 2010 às, 03h34.

São Paulo - Uma pesquisa feita pela consultoria Ernst & Young, em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), mostra que as pequenas e médias empresas também devem crescer no embalo da Copa de 2014.

A análise indica que a economia do Brasil deve receber 142,39 bilhões de reais até 2014. Para as pequenas empresas, a fatia é de 2,8 bilhões de reais, que devem ser divididos entre onze setores principais.

A indústria têxtil, por exemplo, deve gerar um impacto de 580 milhões de reais impulsionada pelas empresas de menor porte. O setor de eletrodomésticos terá um crescimento de 10,2% no PIB setorial com um impacto de 429,40 milhões de reais na economia. Outros setores beneficiados serão o de peças e acessórios para automóveis, máquinas e materiais elétricos, móveis, artigos de couto, instrumentos médicos, caminhões e ônibus e equipamentos de informática.

Em uma aspecto mais amplo, as áreas mais beneficiadas com a realização da Copa do Mundo no Brasil serão construção civil, alimentos e bebidas e serviços. O evento esportivo irá gerar 3,63 milhões de empregos ao ano e mais de 60 milhões de reais de renda para a população.

Como se espera de um evento do tamanho de uma Copa do Mundo, a  perspectiva é de que o número de visitantes internacionais aumente 79% até 2014. Para atender a essa demanda, o Banco do Nordeste disponibilizou 523,6 milhões de reais em uma linha de crédito especial para os empresários do segmento. O financiamento serve para projetos de construção, ampliação e reforma de estabelecimentos, aquisição de veículos automotores, móveis e utensílios, capacitação de mão de obra e capital de giro, entre outros.

Para os pequenos empresários do setor de alimentação, o Ministério do Turismo lançou um programa para capacitar funcionários de bares e restaurantes. O Programa Bem Receber Copa vai oferecer cursos presenciais e a distância para capacitar mais de 15 mil garçons e auxiliares, recepcionistas, gerentes e proprietários de empresas do ramo.

Leia mais:

Empresas usam a criatividade para não parar durante a Copa

 

Últimas Notícias

Ver mais
Romário voltou a jogar? Com 58 anos, senador é inscrito em clube carioca e pode voltar aos campos
Esporte

Romário voltou a jogar? Com 58 anos, senador é inscrito em clube carioca e pode voltar aos campos

Há 5 horas

Tempestade inunda aeroporto de Dubai e jogo do time de Neymar é adiado
Esporte

Tempestade inunda aeroporto de Dubai e jogo do time de Neymar é adiado

Há 6 horas

Edson Vismona: devedoras contumazes e a evasão fiscal como negócio
Um conteúdo Bússola

Edson Vismona: devedoras contumazes e a evasão fiscal como negócio

Há 8 horas

'Brasil é fundamental para blockchain", revela Avalanche, rede da criptomoeda AVAX
Future of Money

'Brasil é fundamental para blockchain", revela Avalanche, rede da criptomoeda AVAX

Há 12 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais