BC libera R$ 3,2 bi e muda regra de capital para estimular crédito a PMEs

Medida também permite eventual reestruturação de 228 bilhões de reais em operações de crédito para pequenas e médias empresas

 (Cris Faga/Getty Images)

(Cris Faga/Getty Images)

R

Reuters

Publicado em 9 de abril de 2020 às 12h37.

Última atualização em 9 de abril de 2020 às 12h38.

O Banco Central divulgou nesta quinta-feira que afrouxou o requerimento de capital das operações de crédito destinadas a pequenas e médias empresas, numa investida com potencial de liberar cerca de 3,2 bilhões de reais no sistema para novos financiamentos.

Com a iniciativa, o BC buscou dar mais um estímulo ao crédito para o segmento, em meio à avaliação de que, com a crise do coronavírus, essas empresas sofrem mais, já que têm receitas menos diversificadas, menos reservas de liquidez e dependem mais de recursos do setor bancário.

Em nota, o BC afirmou que a medida também permite eventual reestruturação de 228 bilhões de reais em operações de crédito a essas companhias, sendo que a regra abrange empresas com receita bruta anual entre 15 milhões de reais e 300 milhões de reais.

Essas ações serão possíveis após o BC ter reduzido temporariamente o Fator de Ponderação de Risco (FPR) aplicável às operações de financiamento a PMEs a 85%, ante 100%, para o período de 16 de março até 31 de dezembro deste ano.

Na véspera, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, afirmou que testes de estresse realizados pela instituição mostraram resultado que "não foi muito bom" para o segmento de PMEs na crise, com consequências que poderiam drenar "liquidez do sistema bancário relativamente grande".

Por isso, o governo lançou o programa de financiamento a folha de pagamento apenas a esse público, mas delimitando, na medida, o acesso a crédito apenas às empresas com faturamento anual entre 360 mil reais e 10 milhões de reais.

Mais de PME

Mais na Exame