Acompanhe:

50 Startups: InfoPreta cresce com inclusão digital de jovens negros no mercado de TI

O caso do paulistano Akin Abaz, de 26 anos, é típico do empreendedor que faz de uma dor pessoal uma oportunidade de negócios

Modo escuro

Continua após a publicidade
O caso do paulistano Akin Abaz, de 26 anos, é típico do empreendedor que faz de uma dor pessoal uma oportunidade de negócios (Germano Lüders/Exame)

O caso do paulistano Akin Abaz, de 26 anos, é típico do empreendedor que faz de uma dor pessoal uma oportunidade de negócios (Germano Lüders/Exame)

L
Leo Branco

Publicado em 1 de março de 2021 às, 10h45.

Última atualização em 1 de março de 2021 às, 11h39.

Esta reportagem faz parte da série "50 startups que mudam o Brasil", publicada na EXAME. Conheça as demais empresas selecionadas.

O caso do paulistano Akin Abaz, de 26 anos, é típico do empreendedor que faz de uma dor pessoal uma oportunidade de negócios. Morador da periferia da Grande São Paulo, Abaz saiu da escola com poucos conhecimentos em informática, uma habilidade pedida por dez em dez empregadores. 

Ao mesmo tempo, ele via a proliferação de tecnologias como tablets e smartphones chegar de um jeito bem enviesado entre amigos e familiares. “Pouca gente tinha acesso a esses aparelhos. E, quem tinha, mal sabia usá-los”, diz Abaz. Daí surgiu a ideia da InfoPreta, um negócio de impacto social dedicado a democratizar, de fato, o acesso à tecnologia em comunidades carentes. 

Um dos negócios de Abaz é pleitear a doação de computadores perto do fim da vida útil de grandes empresas, como o aplicativo de mobilidade Uber, para treinamento em informática de grupos pouco representados no mercado de tecnologia, a exemplo de negros e mulheres

Em paralelo, a mão de obra formada nos cursos da InfoPreta prestam serviço de manutenção de equipamentos de informática – e, assim, geram receitas para o negócio e movimentam a economia de comunidades carentes. Entre os clientes estão o Sesc de São Paulo.

O avanço da agenda ESG deve estimular a discussão sobre diversidade em áreas ainda com presença incipiente de minorias, como é o caso da tecnologia – abrindo, assim, espaço para negócios como a Infopreta. 

Criada em 2012 na própria casa de Abaz, em Osasco, na Grande São Paulo, o negócio hoje emprega 30 pessoas e ocupa três andares de um prédio comercial na zona oeste da capital paulista. 

O período coincidiu com uma transição importante na vida de Abaz, que viveu até recentemente como mulher e hoje é um homem trans. “Senti na pele as barreiras para a inserção no mundo da tecnologia e estou aqui para quebrá-las”, diz.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

 

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

Últimas Notícias

Ver mais
Empreendedor Individual deve enviar declaração até dia 30 de junho; veja como fazer
seloPME

Empreendedor Individual deve enviar declaração até dia 30 de junho; veja como fazer

Há um ano

Além das salas de aula: 4 maneiras de aprender mais sobre empreendedorismo
seloPME

Além das salas de aula: 4 maneiras de aprender mais sobre empreendedorismo

Há um ano

Bolsonaro sanciona Pronampe; estimativa de crédito para MPEs é de R$ 50 bi
seloPME

Bolsonaro sanciona Pronampe; estimativa de crédito para MPEs é de R$ 50 bi

Há um ano

3 cases de inovação aberta - o que podemos aprender com eles?
seloPME

3 cases de inovação aberta - o que podemos aprender com eles?

Há um ano

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais