Nestlé reduz preço de leite na China após investigações

Filial pretende reduzir em até 20% o preço do leite em pó para bebês depois de investigação por suposto acordo sobre preços com fornecedores

Xangai - A filial da Nestlé na China anunciou que pretende reduzir em até 20% o preço do leite em pó para bebês, depois do anúncio de uma investigação por um suposto acordo sobre os preços entre os fornecedores estrangeiros, anunciou o grupo suíço por meio da filial Wyeth.

A Wyeth Nutrition confirmou a abertura da investigação da Comissão do Estado para o Desenvolvimento e a Reforma, a principal instância de supervisão econômica do Estado chinês, informou a imprensa.

A empresa se comprometeu a reduzir "imediatamente" o preço do leite em pó para bebês entre 6% e 20% e a não aumentar os preços durante um ano para os novos produtos.

O organismo de controle estatal abriu uma investigação por um suposto acordo de preços dos produtores estrangeiros de leite em pó para bebês, incluindo Nestlé, Danone, Mead Johnson Nutrition, Abbott Laboratories e Royal FrieslandCampina.

A China é o principal mercado para o leite em pó, segundo o grupo de pesquisa de consumo Euromonitor.

Em 2008, o escândalo do leite em pó contaminado com melamina, que provocou a morte de seis crianças e a contaminação de mais de 300.000, provocou a queda das vendas de leite de produtores locais e uma explosão das vendas de produtos importados.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.