Hidrelétrica de Belo Monte é autorizada a iniciar operação de nova turbina

Empreendimento levará a usina ao posto de uma das maiores do país, com 15 máquinas em operação, de um total de 24

São Paulo - A hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, recebeu autorização para iniciar a operação em regime comercial de uma nova unidade geradora, o que levará a usina a um total de 15 máquinas em operação, de um total de 24.

Segundo despacho da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) no Diário Oficial da União desta quarta-feira, a unidade geradora com aval para operação soma 611,1 megawatts em capacidade.

Com isso, o empreendimento no rio Xingu passará a operar com cerca de 5,7 gigawatts em capacidade, o que já a coloca entre as maiores do Brasil.

Quando concluída, o que é previsto para 2019, a usina de Belo Monte será uma das maiores do mundo, com 11,2 gigawatts. No Brasil, ela ficará atrás apenas da binacional Itaipu, em parceria com o Paraguai, que soma 14 gigawatts.

Orçada em mais de 35 bilhões de reais, Belo Monte tem como principais sócios a estatal Eletrobras, as elétricas Cemig, Light e Neoenergia, a mineradora Vale e fundos de pensão.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.