Credit Suisse é aprovado para corretora de ações na China

Operações nos voláteis mercados acionários da China estão dando fortes retornos aos corretores locais

Hong Kong - O Credit Suisse disse nesta quinta-feira que a joint venture de seu banco de investimento na China conseguiu aprovação para prover serviços de corretagem de títulos, em mais um sinal do aquecimento gradual da China para grupos estrangeiros.

A joint venture, Credit Suisse Founder Securities, é a primeira companhia sino-estrangeira a conseguir aprovação para comprar e vender ações sob ordens de clientes desde que a China reescreveu as regras sobre participação estrangeira no setor em 2007.

Isso vem em um momento em que as operações nos voláteis mercados acionários da China estão dando fortes retornos aos corretores locais.

A parceria vai ser limitada à zona de desenvolvimento de Shenzhen Qianhai, onde o HSBC anunciou mais cedo neste mês que vai lançar sua própria parceria de banco de investimento.

A maioria das joint-ventures estrangeiras na China operam sob licenças restritas que as limitam de subscrever ofertas de ações.

O Credit Suisse disse que sua aliança está nos estágios finais de estabelecimento de operações em Qianhai e deve iniciar os serviços de corretagem no começo do próximo ano.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.