BHP diz que rejeitos da barragem são quimicamente estáveis

Rejeito do rompimento da barragem: posicionamento da BHP vem depois da ONU dizer que a lama é tóxica

Melbourne - A BHP Billiton disse nesta quinta-feira que os rejeitos na lama liberada com o rompimento da barragem da mineradora Samarco em Minas Gerais e que poluíram o Rio Doce estão quimicamente estáveis e não mudarão sua composição na água.

As declarações da BHP, que é proprietária da Samarco juntamente com a Vale, vêm depois de a Organização das Nações Unidas afirmar que a lama do rompimento das barragens é tóxica.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.