Mundo

Cruz Vermelha duplica orçamento destinado à Venezuela

A Cruz Vermelha trabalha atualmente em ambos os lados da fronteira entre Colômbia e Venezuela

Caminhões da Cruz Vermelha (Aris Messinis/AFP/AFP)

Caminhões da Cruz Vermelha (Aris Messinis/AFP/AFP)

E

EFE

Publicado em 4 de março de 2019 às 17h20.

Nova York - O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) duplicou o orçamento destinado aos trabalhos na Venezuela de uma quantia inicial de US$ 9 milhões para US$ 19 milhões devido à situação "muito tensa" no país.

Segundo explicou em reunião em Nova York o observador permanente da organização para as Nações Unidas, Robert Mardini, essa nova quantia é considerada "realista em termos de implementação" e terá como principal destino o apoio a centros de saúde venezuelanos.

O representante da Cruz Vermelha informou que também serão somados US$ 6,4 milhões ao orçamento destinado à Colômbia devido à situação na fronteira com a Venezuela.

A organização considera que este orçamento pode aumentar conforme ganhe "mais aceitação", o que significaria um aumento da resposta "passo a passo".

A Cruz Vermelha trabalha atualmente em ambos os lados da fronteira entre Colômbia e Venezuela e, além disso, se mantém em contato com todas as partes do conflito.

"A nossa preocupação é responder às necessidades do povo. É um desafio monumental. A única maneira é manter o diálogo com todas as partes. Em todos os conflitos as partes tentarão politizar a ajuda humanitária e o trabalho das organizações humanitárias", declarou Mardini.

Questionado se a situação humanitária na Venezuela pode piorar, Mardini enfatizou o estado "muito urgente" no qual vivem muitos venezuelanos.

"Por enquanto não há conflito, e esperamos que não haja, que se possa diminuir a tensão", afirmou Mardini. EFE

Acompanhe tudo sobre:Cruz VermelhaImigraçãoVenezuela

Mais de Mundo

Bandeira invertida coloca Suprema Corte dos EUA em apuros

Primeiro-ministro eslovaco passa por nova cirurgia e segue em estado grave

Vaticano alerta contra episódios imaginários relacionados a milagres e aparições

Governo Biden quer reclassificar maconha como droga de menor risco

Mais na Exame