Mercados

Ações da Petrobras ampliam alta após renúncias no comando

Às 10h42, os papéis preferenciais da companhia subiam 6,30 por cento, enquanto as ações ordinárias avançavam 6,54 por cento


	Graça Foster: às 10h42, os papéis preferenciais da companhia subiam 6,30 por cento, enquanto as ações ordinárias avançavam 6,54 por cento
 (Sergio Moraes/Reuters)

Graça Foster: às 10h42, os papéis preferenciais da companhia subiam 6,30 por cento, enquanto as ações ordinárias avançavam 6,54 por cento (Sergio Moraes/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 4 de fevereiro de 2015 às 10h02.

SÃO PAULO - As ações da Petrobras voltavam a disparar nesta quarta-feira, um dia após as preferenciais registrarem a maior alta percentual em 16 anos, reagindo à renúncia da presidente da estatal, Maria das Graças Foster, e de cinco diretores.

Às 10h42, os papéis preferenciais da companhia subiam 6,30 por cento, enquanto as ações ordinárias avançavam 6,54 por cento. No mesmo instante, o Ibovespa tinha valorização de 0,98 por cento.

"Qualquer mudança na companhia tem viés benéfico, pois mostra que o governo está empenhado em fazer de tudo para que ela não perca o grau de investimento", disse o gerente de renda variável da Fator Corretora, Frederico Ferreira Lukaisus, logo após a notícia.

"Não tem nenhum nome ainda, há muita especulação, mas o importante é a continuidade do choque de credibilidade que o governo está tentando passar para o mercado. Isso começou com o Joaquim Levy no Ministério da Fazenda e agora se estende para a Petrobras", acrescentou.

Em relatório a clientes, antes do anúncio, comentando os rumores sobre a iminente saída de Graça Foster, o analista Frank McGann, do Bank of America Merrill Lynch, ponderou que encontrar substitutos não será fácil.

Para McGann, será fundamental a nova diretoria combinar força técnica e um maior nível de independência do que o visto nos últimos anos.

Acompanhe tudo sobre:Capitalização da PetrobrasEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasEmpresas estataisEstatais brasileirasExecutivos brasileirosGás e combustíveisGraça FosterIndústria do petróleoMulheres executivasPetrobrasPetróleo

Mais de Mercados

Bolsa americana bate novo recorde após ataque a Trump

Ibovespa opera em alta e recupera os 129 mil pontos com ajuda de Petrobras (PETR4)

Suspensão de dividendos e troca de CEO: ações da Burberry despencam mais de 15%

Atentado contra Trump, cessar-fogo em Gaza, balanços e PIB da China: o que move o mercado

Mais na Exame