Briga entre exchanges esquenta, mas negociação de bitcoin cai 33% no país

Binance supera Mercado Bitcoin pela primeira vez, em mês marcado pela queda no volume de bitcoins negociados no Brasil

Maior exchange de criptomoedas do mundo por volume negociado, a Binance assumiu a liderança do mercado brasileiro em março ao superar, pela primeira vez, o volume de negociação do Mercado Bitcoin. Segundo o relatório de março do CoinTrader Monitor, foi a primeira vez que a corretora brasileira foi superada desde que se tornou a maior do país.

Também de acordo com o relatório, que cita dados de março declarados pelas exchanges que operam no Brasil, o país negociou 24.183 bitcoins ao longo do mês, ou o equivalente a 7,5 bilhões de reais. A Binance foi responsável por quase 23% deste volume, superando a Mercado Bitcoin pela primeira vez.

Apesar da quantia bilionária, o mercado brasileiro registrou uma retração expressiva no volume de negociação de bitcoin em relação aos meses de janeiro e fevereiro, quando o volume de negociação bateu recorde. Como referência, apenas o Mercado Bitcoin, maior exchange da América Latina, negociou, sozinho, 10 bilhões de reais em bitcoin em fevereiro.

Em fevereiro, foram negociados 33.168 BTC no Brasil, o que indica queda de 33% nos dados relativos ao mês de março. Em reais, a queda foi menor, de cerca de 18%, devido à valorização do bitcoin no período e também à alta do dólar.

O volume de bitcoins foi também 1,4% menor do que março de 2019 e 43% menor do que em março de 2020, quando o mercado sofreu com a maior queda do ano, no "crash" provocado pelo anúncio da pandemia. Em reais, porém, a realidade é bem diferente. Como o preço do bitcoin subiu consideravelmente nos últimos meses, o volume de dinheiro negociado foi muito maior: o mercado cripto teve crescimento de 449% na comparação entre 2020 e 2021.

O dia de maior movimentação no último mês foi em 9 de março, com mais de 1.500 bitcoins negociados em 24 horas. Naquele dia, o bitcoin teve alta de quase 15%, passando de 280.000 reais para 320.000 reais nas exchanges brasileiras.

O bitcoin fechou o mês de março em 334.000 reais, alta acumulada de 18% no mês. Nesta segunda-feira, 5, a maior criptomoeda do mundo é negociada a 336.000 reais no Brasil. No mercado internacional, o bitcoin tenta superar a resistência dos 60.000 dólares há duas semanas, e agora testa novamente o suporte em 57.000.

por Cointelegraph Brasil

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.