Corretora cripto brasileira recebe aporte de R$110 milhões de grupo chinês

Em rodada liderada pelo OK Group, Foxbit faz sua 1ª captação; companhia chinesa é dona da corretora OKX, uma das maiores bolsas de derivativos de cripto do mundo
Captação da Foxbit ressalta relevância cada vez maior do mercado cripto brasileiro no cenário global (Madrolly/Getty Images)
Captação da Foxbit ressalta relevância cada vez maior do mercado cripto brasileiro no cenário global (Madrolly/Getty Images)
Por Gabriel RubinsteinnPublicado em 22/02/2022 11:00 | Última atualização em 22/02/2022 10:56Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A corretora cripto brasileira Foxbit anunciou nesta terça-feira, 22, uma captação de R$ 110 milhões em rodada de investimento Série A liderada pelo OK Grupo, holding controladora das corretoras OKX (antiga OKEx) e Okcoin.

A Foxbit não divulgou o valuation obtido após a rodada, tampouco o tamanho da participação adquirida pelo OK Group, mas afirmou que a companhia fundada na China e atualmente com escritórios nos EUA, Malta, Hong Kong, Singapura, Japão e Coreia do Sul será sócia minoritária da empresa brasileira.

Segundo a própria Foxbit, o Ok Group, além de investidor, passa a ser um parceiro comercial estratégico da corretora brasileira e irá contribuir no negócio com o seu know-how para fortalecer a sua infraestrutura. O OK Group é uma das maiores empresas da indústria cripto, com suas corretoras reunindo mais de 20 milhões de usuários em mais de 180 países e com OKX como a segunda maior bolsa de derivativos de criptomoedas do mundo por volume negociado.

“A parceria com o OK Group não só valida uma história de sucesso, fruto do trabalho incansável do time da Foxbit pela excelência, mas acima de tudo, vai possibilitar a ampliação e contínuo aprimoramento dos nossos produtos para nossos atuais e futuros clientes” comemorou João Canhada, CEO da Foxbit, em comunicado.

A captação milionária da Foxbit irá ajudar a empresa a acelerar o seu desenvolvimento e, segundo a própria corretora, os recursos serão utilizados principalmente para desenvolvimento de novas tecnologias, contratação de pessoas nos times de produto e tecnologia, e potenciais aquisições.

“Teremos também um reforço em nossa operação da mesa OTC, Foxbit Invest, que está plenamente capacitada para atender todo mercado financeiro brasileiro com o maior parceiro do mundo, que negocia mais de US$ 20 bilhões diariamente com a melhor tecnologia do mercado para qualquer tamanho de operação” contou Ricardo Dantas, Co-CEO da Foxbit.

O aporte na Foxbit, o primeiro da história da empresa, também reforça o crescimento do setor de cripto e blockchain no Brasil. Atualmente, o país já possui operações de quase todas as grandes empresas deste mercado - em relação às corretoras, com a chegada do OK Group, a maioria das marcas mais relevantes já estão de alguma forma atuando no mercado brasileiro, direta ou indiretamente.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok