Rock in Rio: 14,5 toneladas de material reciclável recolhidas em um dia de evento

O maior volume diz respeito a itens de plástico, seguido do papelão
Rock in Rio: Durante todo o evento, o material recolhido será levado para cooperativas cariocas que integram a Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (Ancat) e rastreado pela Reutiliza Já (Alexandre Macieira/Divulgação)
Rock in Rio: Durante todo o evento, o material recolhido será levado para cooperativas cariocas que integram a Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (Ancat) e rastreado pela Reutiliza Já (Alexandre Macieira/Divulgação)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 04/09/2022 às 14:14.

Mais de 14,5 toneladas de material reciclável foram recolhidos na Cidade do Rock na sexta-feira, 2, no primeiro dos sete dias do Rock in Rio. Todo o material - copos e embalagens plásticas, papelão, latas de alumínio e potes e garrafas de vidro - foi encaminhado a cooperativas de catadores e será repassado à indústria para ser reciclado.

O maior volume diz respeito a itens de plástico, seguido do papelão. De acordo com levantamento da startup Reutiliza Já, funcionários da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) recolheram 7.409 quilos de plástico e 5.444 de papelão. Além disso, foram retirados 1.361 quilos de alumínio e 378 de vidro.

VEJA TAMBÉM

Durante todo o Rock in Rio, o material recolhido será levado para cooperativas cariocas que integram a Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (Ancat) e rastreado pela Reutiliza Já. “A Comlurb recolhe o material e entrega na cooperativa, que faz toda separação por qualidade e tipo de material. Depois, eles são levados para a indústria”, explicou o presidente da Ancat, Roberto Rocha.

Da cooperativa, o material será vendido diretamente para a indústria. “Não há intermediários, o que garante melhor renda e qualidade de vida aos catadores”, diz Rocha.

Segundo Humberto Bahia, CEO da Reutiliza Já, todo o processo é rastreado. Assim, é possível ter dados sobre quantidade de embalagens recolhidas, o tipo e sua destinação - e isso da chegada às cooperativas até o retorno à indústria. Pelos cálculos da startup, o volume de lixo reciclável recolhido no primeiro dia foi suficiente para evitar o corte de 160 árvores e para poupar o equivalente a 242 caixas d’água.