Festival ODS debaterá caminhos para sustentabilidade no Brasil

O evento, da Agenda Pública, abordará temas como a transição para uma economia de baixo carbono e alternativas econômicas sustentáveis; veja como acompanhar
 (Luis Alvarez/Getty Images)
(Luis Alvarez/Getty Images)
Por Marina FilippePublicado em 23/05/2022 08:00 | Última atualização em 23/05/2022 13:30Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A 3ª edição do Festival ODS, que busca estimular soluções para resolver problemas complexos e mostrar caminhos viáveis para a sustentabilidade no Brasil, acontece nos dias nos dias 25 e 26 de maio de 2022. Neste ano, o evento organizado pela ONG Agenda Pública tem o tema Por Uma Transição Justa.

Realizado em parceria com o ENAP, FGVCES, GIFE e Pacto Global, os organizadores esperam que este momento sirva para produzir e adaptar soluções práticas para desafios de sustentabilidade e de forma colaborativa, além de identificar e disseminar aceleradores do desenvolvimento sustentável no Brasil.

"Criamos ambientes de interlocução entre governos, setor privado, universidades e sociedade civil para co-produzir soluções e buscar novas formas de trabalhar, resolver problemas e gerar impacto coletivo", afirma Sérgio Andrade, diretor-executivo da Agenda Pública.

Nas edições anteriores o Festival ODS reuniu mais de 5 mil participantes e recebeu personalidades como Flávio Dino, Rodrigo Maia e Luiza Trajano. Agora estão previstas as participações de Stefan Agne, Diogo Costa, Tatjana Reiber, Yvette Watson e Marcelo Bonfim. O evento acontecerá em formato digital, por meio de uma plataforma que estimula a interação entre participantes, sem perder de vista o ambiente de trocas de experiências intersetoriais. Para participar, basta se inscrever através do link.

Temas

O evento abordará pautas como a transição para uma economia de baixo carbono, alternativas econômicas orientadas para o desenvolvimento sustentável e transição justa - que, conforme previsto no  Acordo de Paris, deve favorecer a produtividade local, potencializar a inovação, a adaptação de políticas e modelos tributários, estimular a capacidade de geração riqueza e empregos de qualidade e oferecer aos trabalhadores condições para inserção digna e produtiva.

Para a ONG Agenda Pública, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são de extrema importância porque permitem a construção de uma agenda comum, capaz de agregar diferentes visões e atores institucionais. Além disso, eles qualificam a visão de planejamento público, orientando o ritmo das mudanças necessárias, com comunicação, mobilização e transparência.

"Preparamos um conjunto de seis estudos robustos com propostas concretas para a agenda eleitoral desse ano. A iniciativa forma um conjunto de políticas necessárias para a recuperação econômica inclusiva em temas como reforma fiscal e modernização do Estado, transição verde e digital, combate às desigualdades e desenvolvimento regional. As propostas serão debatidas com lideranças dos principais partidos brasileiros", afirma Andrade.

Além disso, dentro do Festival ODS haverá um evento paralelo, o Br22+8, que acontecerá durante os intervalos e contará com debates de lideranças políticas, trazendo entrevistas e temas focados nas regiões dos entrevistados, mas ainda com foco nos ODS. O 22+8 é a ideia da agenda de 2030 para o desenvolvimento sustentável e este será o fio condutor do evento.