Acompanhe:

COP27: Justiça climática e racismo ambiental são temas urgentes para sociedade civil brasileira

Na COP27, EXAME conversa com representantes de organizações que se articulam para mostrar que, para mitigar os efeitos das mudanças climáticas, é preciso priorizar povos originários, quilombos e negros

Modo escuro

Continua após a publicidade
Douglas Belchior, fundador da Uneafro Brasil e membro da Coalizão Negra por Direitos (Leandro Fonseca/Exame)

Douglas Belchior, fundador da Uneafro Brasil e membro da Coalizão Negra por Direitos (Leandro Fonseca/Exame)

M
Marina Filippe

Publicado em 10 de novembro de 2022 às, 07h05.

De Sharm el-Sheik

Enquanto chefes de estado negociam como financiar medidas de adaptação e mitigação dos danos das mudanças climáticas, a sociedade civil se mobiliza em peso e cobra urgência na COP27, a Conferências das Partes, que ocorre até 18 de novembro em Sharm el-Sheikh, no Egito. E  a participação dos brasileiros é extremamente relevante e diversa.

No Brazil Climate Action Hub, um dos três espaços do Brasil na COP27 - sendo os outros o Consórcio Amazônia Legal e o do Governo Federal - há o protagonismo de indígenas, quilombolas, executivos e articuladores que discutem temas como transição energética justa, justiça climática e racismo ambiental. O espaço é organizado pelo Instituto Clima e Sociedade (iCS), o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM) e o Instituto ClimaInfo.

A EXAME está na COP27, da ONU. Acesse a página especial e saiba tudo o que acontece no mais importante evento de mudanças climáticas, sustentabilidade e sociedade

"Aqui conseguimos entender os assuntos relevantes, como eles estão sendo debatidos e a representatividade de cada país. Temos hoje, pela primeira vez em 27 COPs, o pavilhão da justiça climática, do jovem e da criança e da segurança alimentar. Isto mostra a consolidação de temas por conta da pressão da sociedade civil nas mesas de negociações. E o Brasil, como sempre, está dando um show ao refletir como a sociedade do país tem um papel relevante no desenvolvimento da agenda climática", afirma Flávia Bellaguarda, Fundadora do Youth Climate Leaders e LACLIMA.

Flávia Bellaguarda, Fundadora do Youth Climate Leaders e LACLIMA

Para avançar nas temáticas de clima, é essencial, por exemplo, que os povos originários estejam no centro do debate. Um levantamento do MapBiomas, com base em imagens de satélites e em inteligência artificial, mostra que entre 1985 e 2020 as áreas mais preservadas do Brasil foram as indígenas, com desmatamento de 1,6%.

"Estar numa conferência como a COP nos dá oportunidade mostrar a realidade dos territórios indígenas. Aqui, a gente espera que quem vai nos ouvir possa mitigar os impactos que sofremos, como o desmatamento e a mineração", diz Vanda Witoto, liderança indígena.

Vanda Witoto, liderança indígena

Vanda Witoto, liderança indígena

As áreas quilombolas seguem a mesma lógica de luta e preservação de biomas. Pensando nisto, pela segunda vez a Conaq, a Coordenação Nacional de Articulação de Quilombos, apresenta uma delegação na COP, sendo 10 participantes neste ano.

"Estar aqui evidencia o racismo ambiental e a importância dos quilombos. E diz para o mundo que queremos participar da discussão porque nós contribuímos para a diminuição do aquecimento global", afirma Celia Pinto, coordenadora da Conaq. "Precisamos pensar a economia não desassociada às questões ambientais e de direitos humanos."

Celia Pinto, coordenadora da Conaq, a Coordenação Nacional de Articulação de Quilombos

Celia Pinto, coordenadora da Conaq, a Coordenação Nacional de Articulação de Quilombos

O racismo ambiental faz ainda com que as pessoas das periferias, onde no Brasil está a maior parte da população negra, estejam entre as que mais sofrem os impactos negativos das mudanças climáticas. Pensando nisto, Amanda Costa, ativista climática, fundadora do Perifa Sustentável e jovem embaixadora da ONU, participa da COP27 para amplificar o tema e mudar esse cenário.

"Quando falamos de crise alimentar e desastres naturais estamos falando de crise climática. A COP é um evento global, mas que muitas vezes fica restrita para uma bolha branca, rica, privilegiada que tem acesso ao conteúdo. Parte da minha missão é fazer com que essa narrativa alcance cada vez mais pessoas", afirma.

Amanda Costa, ativista climática, fundadora do Perifa Sustentável e jovem embaixadora da ONU

Amanda Costa, ativista climática, fundadora do Perifa Sustentável e jovem embaixadora da ONU

Douglas Belchior, fundador da Uneafro Brasil e membro da Coalizão Negra por Direitos, reforça essa lógica e lembra que é preciso mais ação. "Não há possibilidade de enfrentar as mudanças climáticas sem enfrentar o racismo. A Coalizão é composta por quase 300 organizações que atuam politicamente com diferentes ações e, aqui, participamos cobrando para que o Brasil esteja alinhado com a elaboração dos movimento socioambientais, além de buscarmos ocupar os espaços de decisão ao pressionar a responsabilidade do estado".

Para ele, agora o desafio é pressionar os governos a fugir de falsas soluções. "Precisamos ter metas ambiciosas, como desmatamento zero, regulamentação de terras indígenas e quilombolas. A sociedade civil está mobilizada".

Últimas Notícias

Ver mais
Hyundai promete US$ 1,1 bi no Brasil e mira em híbrido, elétrico e hidrogênio verde
ESG

Hyundai promete US$ 1,1 bi no Brasil e mira em híbrido, elétrico e hidrogênio verde

Há 17 horas

Melhores do ESG: inscrições estão abertas; interessados podem baixar o questionário em PDF
ESG

Melhores do ESG: inscrições estão abertas; interessados podem baixar o questionário em PDF

Há 17 horas

PepsiCo substitui petróleo por biometano em sua maior fábrica; Ultragaz é fornecedora
ESG

PepsiCo substitui petróleo por biometano em sua maior fábrica; Ultragaz é fornecedora

Há 22 horas

Por que a energia solar não está mais crescendo tanto nos EUA?
ESG

Por que a energia solar não está mais crescendo tanto nos EUA?

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais