Acompanhe:

Ucrânia vai importar carvão dos EUA pela primeira vez na história

O objetivo do inédito acordo é compensar o fim dos suprimentos do leste do país, controlado pelos separatistas pró-Rússia.

Modo escuro

Continua após a publicidade
Carvão: a iniciativa é uma mudança importante para a Ucrânia, ex-integrante da União Soviética, e uma vitória do presidente americano Donald Trump (Spencer Platt/Getty Images)

Carvão: a iniciativa é uma mudança importante para a Ucrânia, ex-integrante da União Soviética, e uma vitória do presidente americano Donald Trump (Spencer Platt/Getty Images)

A
AFP

Publicado em 31 de julho de 2017 às, 15h50.

A Ucrânia assinou um contrato considerado histórico e oficializado nesta segunda-feira, que lhe permite importar, pela primeira vez, carvão dos Estados Unidos, a fim de compensar o fim dos suprimentos do Leste, controlado pelos separatistas pró-Rússia.

O acordo entre a produtora americana Xcoal e a companhia de eletricidade estatal Centrenergo foi assinado em meados de julho e divulgado à imprensa nesta segunda. Até o fim do ano, 700 mil toneladas de carvão serão importadas pela Ucrânia.

"É um dia histórico", afirmou Ernie Thrasher, CEO do grupo americano. "Esse acordo marca a primeira vez que o carvão americano será exportado para a Ucrânia".

A iniciativa é uma mudança importante para a Ucrânia, ex-integrante da União Soviética, e uma vitória do presidente americano Donald Trump, que capitaneou o acordo na tentativa de turbinar o setor carvoeiro do país.

A Ucrânia tem tido dificuldades de obter abastecimento do combustível, necessário para manter o funcionamento das usinas térmicas, desde a interrupção das entregas das regiões controladas pelos separatistas em março.

Essas regiões mantiveram o suprimento do tipo específico de carvão usado como combustível para o resto do país, apesar de os dois lados estarem há três anos em uma guerra, que já deixou mais de 10 mil mortos.

"O primeiro carregamento de 85 mil toneladas é esperado no começo de setembro", anunciou Oleg Kozemko, presidente da Centrenergo, que afirmou que os suprimentos vão ajudar o país a atravessar o inverno.

Últimas Notícias

Ver mais
China se opõe a qualquer ação que aumente ainda mais a tensão no Oriente Médio, diz porta-voz
Mundo

China se opõe a qualquer ação que aumente ainda mais a tensão no Oriente Médio, diz porta-voz

Há 15 horas

Chefe da Otan anuncia acordo para enviar mais equipamentos de defesa antiaérea à Ucrânia
Mundo

Chefe da Otan anuncia acordo para enviar mais equipamentos de defesa antiaérea à Ucrânia

Há 17 horas

Sanções para inglês ver? EUA continuarão com acesso ao petróleo da Venezuela apesar de novo bloqueio
Mundo

Sanções para inglês ver? EUA continuarão com acesso ao petróleo da Venezuela apesar de novo bloqueio

Há 19 horas

Nos EUA, Biden avalia mais de US$ 1 bi em novos acordos de vendas de armas a Israel
Mundo

Nos EUA, Biden avalia mais de US$ 1 bi em novos acordos de vendas de armas a Israel

Há 22 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais