Acompanhe:

The Economist: Brasil tem 2º pior atendimento a pacientes terminais

Estudo da revista britânica aponta o país como penúltimo colocado num ranking de qualidade do serviço médico a idosos e terminais em 40 países

Modo escuro

Continua após a publicidade
Hospital público no Brasil: país tem o terceiro atendimento mais caro a pacientes idosos e terminais (.)

Hospital público no Brasil: país tem o terceiro atendimento mais caro a pacientes idosos e terminais (.)

E
Eduardo Tavares

Publicado em 14 de julho de 2010 às, 15h36.

São Paulo - Um estudo feito pela revista britânica The Economist aponta o Brasil como o 39º colocado em um ranking de 40 países classificados quanto à qualidade do atendimento a pacientes terminais ou idosos. A pesquisa foi realizada com base na análise dos serviços médicos público e privado em 30 países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e outras 10 nações que disponibilizaram informações para a revista.

A primeira posição na lista é ocupada pelo Reino Unido, seguido de Austrália e Nova Zelândia. Atrás do Brasil, com os piores serviços, está a Índia. Todos os países do chamado BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) ocupam posições inferiores ao 30º lugar. Nestes, a principal crítica é a lentidão do sistema de saúde para providenciar cuidados médicos aos pacientes idosos ou em estágio terminal.

Uma das participantes do estudo, a professora Sheila Payne, da Universidade de Lancaster, no Reino Unido, explica o mau posicionamento destes países na lista. Ela diz que há "falta de reconhecimento, por parte dos governos, da importância de se desenvolver e financiar políticas de cuidados paliativos" a esta categoria de pacientes.

A pesquisa da Economist elaborou ainda um outro ranking, classificando os países quanto ao custo dos cuidados com idosos e terminais. O tratamento do sistema de saúde brasileiro a estes pacientes é o terceiro mais caro dentre as 40 nações. À frente do Brasil estão México e Índia, empatados com o custo mais alto.

A professora Payne explica que, em países como o Brasil e outras nações em desenvolvimento, há "sólidos programas de cuidados médicos, mas que veem pouco valor nos asilos", priorizando outros tipos de serviços.

Últimas Notícias

Ver mais
Dívida Pública Federal cai 1,08% e fecha janeiro em R$ 6,449 trilhões
Economia

Dívida Pública Federal cai 1,08% e fecha janeiro em R$ 6,449 trilhões

Há 15 horas

Inflação deve continuar a desacelerar, com perda de impacto de choques passados, diz Lagarde
Economia

Inflação deve continuar a desacelerar, com perda de impacto de choques passados, diz Lagarde

Há 16 horas

Governo lança programa proteção cambial para investimento verde com R$ 27 milhões do BID
Economia

Governo lança programa proteção cambial para investimento verde com R$ 27 milhões do BID

Há 17 horas

No G20, líder do FMI diz que é preciso concluir tarefa para conter inflação e elogia Brasil
Economia

No G20, líder do FMI diz que é preciso concluir tarefa para conter inflação e elogia Brasil

Há 19 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais