Acompanhe:

Setor privado sozinho não vai resolver os problemas, diz Maia sobre PIB

PIB foi divulgado nesta quarta-feira, e frustrou, pelo segundo ano consecutivo, as expectativas de uma retomada mais firme da atividade econômica

Modo escuro

Continua após a publicidade
O  presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, fala  à empresários da indústria, durante encontro sobre os ‘Diálogos da Indústria com o Congresso sobre os impactos das reformas estruturantes para o setor industrial’, na sede  da Firjan (Tania Rego/Agência Brasil)

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, fala à empresários da indústria, durante encontro sobre os ‘Diálogos da Indústria com o Congresso sobre os impactos das reformas estruturantes para o setor industrial’, na sede da Firjan (Tania Rego/Agência Brasil)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 4 de março de 2020 às, 14h41.

Última atualização em 4 de março de 2020 às, 14h46.

São Paulo — Com a divulgação do crescimento de apenas 1,1% do Produto Interno Bruto (PIB, valor de todos os bens e serviços produzidos na economia) do País em 2019, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ressaltou a importância da participação do Estado no desenvolvimento do País. "O setor privado sozinho não vai resolver os problemas. Então acho que a grande mensagem do PIB que saiu hoje é exatamente que a participação do Estado também será sempre importante para que o Brasil possa crescer e se desenvolver", disse Maia.

O PIB foi divulgado nesta quarta-feira, 4, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e frustrou, pelo segundo ano consecutivo, as expectativas de uma retomada mais firme da atividade econômica.

"Já era a expectativa, uma expectativa infelizmente confirmada, que não era uma expectativa tão positiva", afirmou Maia. "Um dos números mostra uma queda do volume de investimento público, uma queda dos serviços na área pública, o que prova que a aplicação do Orçamento, os investimentos públicos são muito importantes também para ajudar o crescimento econômico", disse.

A economia cresceu menos da metade do que projetavam analistas e economistas na primeira semana do ano passado. As projeções apontavam um crescimento de 2,53%, conforme as estimativas coletadas pelo Banco Central (BC) no Boletim Focus. "A gente não consegue organizar um país apenas fazendo as reformas, cortando, cortando, cortando. Isso tudo é fundamental, a reforma administrativa, previdenciária, o novo sistema tributário", disse também o presidente da Câmara.

Últimas Notícias

Ver mais
Bolsa Família turbinado eleva em 38% ganho dos mais pobres e evita piora na desigualdade, diz IBGE
Brasil

Bolsa Família turbinado eleva em 38% ganho dos mais pobres e evita piora na desigualdade, diz IBGE

Há 2 dias

Extrema pobreza atinge menor nível da História em 2023, estima FGV
Economia

Extrema pobreza atinge menor nível da História em 2023, estima FGV

Há 2 dias

Rendimento médio real do brasileiro supera nível pré-pandemia e chega a R$ 2.846 em 2023
Economia

Rendimento médio real do brasileiro supera nível pré-pandemia e chega a R$ 2.846 em 2023

Há 2 dias

Abraham Loria: Projeto de regulamentação da tributária está praticamente pronto
Economia

Abraham Loria: Projeto de regulamentação da tributária está praticamente pronto

Há 3 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais