Economia

Setor de serviços sobe 0,90% em maio, puxado pelo transporte de cargas

Segmento avançou 3,7% e atingiu o ápice da série. Transporte aéreo de passageiros também cresceu

Colheita de soja, soja, grãos (CNA/Wenderson Araujo/Trilux/Agência Brasil)

Colheita de soja, soja, grãos (CNA/Wenderson Araujo/Trilux/Agência Brasil)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 12 de julho de 2023 às 10h10.

A safra recorde de grãos no setor agrícola segue impulsionando o desempenho do setor de serviços. O volume do setor avançou 0,9% em maio após uma queda pontual de 1,5% em abril. O transporte de cargas foi o grande destaque do mês: a atividade cresceu 3,7% e atingiu o ponto mais alto da série histórica, puxada pelo avanço do transporte rodoviário para escoamento da produção agrícola. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada nesta quarta-feira pelo IBGE.

  • No acumulado do ano, houve expansão de 4,8%
  • Em 12 meses, o setor de serviços cresceu 6,4%
  • Com o resultado, o setor opera 11,5% acima do patamar pré-pandemia

4 das 5 atividades em alta

Entre as cinco atividades investigadas pela pesquisa, quatro registraram alta em maio. O destaque foi o setor de transportes, com aumento no volume do transporte de cargas puxado pelo agro e no volume de transporte de passageiros, influenciado pela queda nos preços das passagens aéreas. Houve avanço ainda no uso do aquaviário de cargas ligado aos serviços de apoio a plataforma de petróleo, e o transporte marítimo de cabotagem.

  • Serviços prestados às famílias: 1,1%
  • Serviços de informação e comunicação: 0,2%
  • Serviços profissionais e administrativos: -1,0%
  • Transportes, armazenagem e correio: 2,2%
  • Outros serviços: 0,6%

Safra recorde de grãos impulsiona transporte de cargas

O setor de transportes cresceu 2,2% em maio e recuperou parte da perda de 4,3% registrada em abril. Dentro dessa atividade, o destaque ficou com o transporte de cargas, que avançou 3,7% e alcançou o maior patamar de sua série histórica, iniciada em 2011. O transporte de passageiros também cresceu em maio (2,8%), após recuar 4,5% no mês anterior.

Segundo Rodrigo Lobo, gerente da pesquisa, o bom desempenho das empresas de transporte de cargas é ligado, entre outros fatores, ao momento atual do setor agrícola.

"Os recordes da safra de grãos acabam influenciando os transportes, especialmente o rodoviário de cargas. Esse impacto não é de agora. A partir de maio de 2020, ainda no início da pandemia, houve um crescimento importante desse setor, muito ligado ao aumento na produção agrícola e também ao boom do comércio eletrônico, com a migração em larga escala das vendas em lojas físicas para as plataformas online", analisa Lobo.

A análise regional do desempenho do setor como um todo também aponta o quanto o setor agrícola contribuiu para o resultado. Houve expansão no volume de serviços em 24 estados. A maior taxa foi observada em Mato Grosso, com 22,5%. Rio de Janeiro (3,4%), Minas Gerais (2,6%), Rio Grande do Sul (2,0%) e Goiás (5,0%) também exerceram as influências sobre o resultado geral.

"O setor agro, que vem apresentando recorde de safra, influencia muito o transporte rodoviário de cargas. Como um todo, os transportes representam 77% dos serviços de Mato Grosso, então qualquer movimentação de crescimento ou de queda determina o resultado do setor no estado", ressalta Lobo.

Acompanhe tudo sobre:AgronegócioServiçosSetor de transporte

Mais de Economia

Em 4 anos, rotas de integração vão ligar Brasil à Ásia, prevê Tebet

Anatel poderá retirar do ar sites de e-commerce por venda de celulares irregulares

Carteira assinada avança, e número de trabalhadores por conta própria com CNPJ recua

Em 2023, emprego foi recorde e número de trabalhadores com ensino superior chegou a 23,1%

Mais na Exame