Preços de matérias-primas vão aumentar este ano, diz Banco Mundial

Aceleração do crescimento mundial, alta da demanda e tensões geopolíticas estimulam aumento de valores, segundo a instituição

Os preços das matérias-primas aumentarão este ano, impulsionados pela demanda, pelos riscos geopolíticos e pela possível aplicação de tarifas aduaneiras, afirmou um relatório do Banco Mundial (BM) divulgado nesta terça-feira (24).

O barril de petróleo deveria chegar a uma média de 65 dólares neste ano, contra 53 dólares em 2017.

Os preços do conjunto das matérias-primas energéticas (petróleo, gás natural e carvão) devem aumentar 20% em 2018, diz o informe que revisa em forte alta suas projeções de outubro.

O índice de preços dos metais avançaria 9%, estimulado pelo alumínio e pelo níquel.

"A aceleração do crescimento mundial e a alta da demanda são fatores importantes que explicam essas previsões em alta para a maioria das matérias-primas", disse Shantayanan Devaraja, economista-chefe do BM em um comunicado.

O relatório é prudente acerca do petróleo, considerando os crescentes riscos geopolíticos - como a situação da Síria e do Irã - e o estado cada vez pior da economia da Venezuela.

Por outro lado, os choques comerciais entre China e Estados Unidos, as maiores economias do mundo, "já pesam nos metais", diz o documento.

Os preços das matérias-primas agrícolas devem aumentar modestos 2% neste ano, de acordo com o BM.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.