Economia
Acompanhe:

Preços da gasolina e do etanol sobem em todo País no início de 2023, mostra IPTL

No recorte regional, o Centro-Oeste registrou o acréscimo mais expressivo para a gasolina, comercializada a R$ 5,32, com alta de 2,13%, em relação ao valor de dezembro (R$ 5,21)

O IPTL é um índice de preços calculado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log (Elpidio Costa Junior/Getty Images)

O IPTL é um índice de preços calculado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log (Elpidio Costa Junior/Getty Images)

E
Estadão Conteúdo

13 de janeiro de 2023, 18h30

O último levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL) apontou que, entre os dias 1º e 12 de janeiro deste ano, o preço do litro da gasolina e do etanol sinalizou alta em todo País, quando comparado a dezembro. O preço médio nacional da gasolina fechou a R$ 5,35, um acréscimo de 1,59%, ante dezembro. Já o etanol foi comercializado a média de R$ 4,44, com alta de 2,74%.

"De acordo com o IPTL, quando comparamos o preço atual com janeiro de 2022, há um recuo de 22% no preço médio da gasolina. Já o etanol vem registrando aumentos consecutivos em todo o País desde novembro e acréscimos mais elevados, quando comparado a gasolina", destaca Douglas Pina, diretor-geral de Mobilidade da Edenred Brasil, dona da marca Ticket Log.

No recorte regional, o Centro-Oeste registrou o acréscimo mais expressivo para a gasolina, comercializada a R$ 5,32, com alta de 2,13%, em relação ao valor de dezembro (R$ 5,21). Mas foram os postos de abastecimento do Norte que comercializaram o combustível pela média mais cara entre as regiões, de R$ 5,52, com acréscimo de 1,19%. A média mais baixa foi registrada nos postos do Sudeste, a R$ 5,17.

Em relação ao litro do etanol, a região do País com maior aumento de preço nas bombas de abastecimento foi o Nordeste, que teve alta de 4,75%, passando de R$ 4,23 para R$ 4,43. E o preço médio mais alto foi registrado nos postos do Sul, a R$ 4,65, com alta de 2,29%. Já o litro desse combustível mais barato foi encontrado no Centro-Oeste, a R$ 4,09.

Na análise por Estado, o IPTL apurou que apenas seis registraram queda no preço da gasolina: Acre (-1,59%); Rio Grande do Norte (-1,13%); Paraíba (-0,68%); Pernambuco (-0,56%); Maranhão (-0 11%); e Tocantins (-0,04%). Já para o etanol, os recuos foram identificados somente em Roraima, de -2,80%, e no Rio Grande do Norte, de -1,15%.

Ainda entre os Estados, o Ceará teve o acréscimo mais expressivo para a gasolina (7,25%), que passou de R$ 5,37 para R$ 5,76. Já Roraima apresentou o maior preço médio do País para esse combustível, de R$ 5,96. Com 12,46% de aumento no preço do etanol, em relação a dezembro, a Bahia se destacou com a maior alta entre os Estados e comercializou o combustível a R$ 4,64. Já a menor média foi encontrada no Mato Grosso, a R$ 3,87.

"Assim como em dezembro, o etanol segue sendo economicamente mais vantajoso para abastecimento apenas no Mato Grosso. Ao optar pelo etanol, o motorista conta com um combustível ecologicamente mais viável", conclui Pina.

O IPTL é um índice de preços calculado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo.