Acompanhe:

Petróleo cai abaixo de US$ 85 com previsão de menor demanda nos EUA em 25 anos

Queda nos últimos dias afasta as previsões de que as cotações poderiam voltar ao patamar de US$ 100 e se contrapõe a uma alta do dólar e dos juros no mercado americano

Modo escuro

Continua após a publicidade
Petróleo: Brent, de referência global, caiu abaixo dos US$ 85 pela primeira vez desde o fim de agosto, enquanto o tipo Texas (WTI), usado como referência nos Estados Unidos, ficou abaixo dos US$ 84 (Olga Rolenko/Getty Images)

Petróleo: Brent, de referência global, caiu abaixo dos US$ 85 pela primeira vez desde o fim de agosto, enquanto o tipo Texas (WTI), usado como referência nos Estados Unidos, ficou abaixo dos US$ 84 (Olga Rolenko/Getty Images)

O petróleo ampliou sua queda acentuada devido a preocupações de que uma desaceleração no crescimento global irá corroer o consumo. O Brent, de referência global, caiu abaixo dos US$ 85 pela primeira vez desde o fim de agosto, enquanto o tipo Texas (WTI), usado como referência nos Estados Unidos, ficou abaixo dos US$ 84, depois de registrar a maior queda desde setembro do ano passado, na quarta-feira.

Nesta quinta-feira, o WTI para entrega em novembro caiu 1,57%, sendo negociado a US$ 82,90 por barril, em Londres. Já o Brent para liquidação em dezembro estava 1,45% mais baixo, em US$ 84,57 por barril.

A queda do petróleo seguiu-se a uma queda no consumo da gasolina, depois que dados dos EUA mostraram que os estoques aumentaram no país e o consumo caiu, sendo o mais fraco em 25 anos.

O petróleo também registrou queda nos principais níveis técnicos na quarta-feira, com o Brent e o WTI caindo abaixo de sua média móvel de 50 dias pela primeira vez desde julho. A volatilidade do mercado também aumentou, reforçando a negociação de opções.

Depois de uma forte recuperação no terceiro trimestre - com o benchmark dos EUA chegando a US$ 95 por barril perto do fim de setembro - o aumento do petróleo freou.

Embora os ganhos tenham alimentado a especulação de que o retorno do petróleo a US$ 100 estava próximo, outras pessoas permaneceram céticas, com o Citigroup Inc., um dos principais investidores, afirmando que os preços estavam em vias de se reverter à medida que o mercado voltasse a ter um excedente.

Taxas de juros e pressões inflacionárias

O recuo acentuado do petróleo ocorreu em um cenário de preocupações crescentes com as taxas de juros elevadas e com a economia global, que abalou os mercados acionários e de títulos nas últimas semanas.

Se for mantido, ele ajudará a esfriar as pressões inflacionárias, já que os bancos centrais, incluindo os do Federal Reserve, debatem se já aumentaram o suficiente os custos dos empréstimos. Os dados mensais de emprego dos EUA a serem divulgados na sexta-feira serão examinados em busca de pistas sobre a saúde da economia.

- O atual ambiente de taxas, juntamente com a força do dólar americano, só tem proporcionado ventos contrários mais fortes para o mercado - disse Warren Patterson, chefe de estratégia de commodities do ING.

A queda do preço do petróleo veio apesar dos anúncios da Arábia Saudita e da Rússia de que os cortes voluntários de produção permaneceriam em vigor até o fim do ano. Além disso, um comitê da OPEP+ recomendou que não houvesse mudanças nas restrições coletivas

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Petrobras aumenta preço do querosene de aviação entre 8% e 8,5%
Economia

Petrobras aumenta preço do querosene de aviação entre 8% e 8,5%

Há um dia

Petróleo vira arma na guerra de Milei com governadores, expondo novas fissuras no governo
Mundo

Petróleo vira arma na guerra de Milei com governadores, expondo novas fissuras no governo

Há um dia

Produção total de petróleo e gás avança em relação a janeiro de 2023
Brasil

Produção total de petróleo e gás avança em relação a janeiro de 2023

Há um dia

Incêndio no Texas é tão grande que pode ser visto do espaço
Mundo

Incêndio no Texas é tão grande que pode ser visto do espaço

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais