Economia

Para Roubini, bitcoin é "maior bolha da história da humanidade"

O bitcoin caiu para menos de US$ 8.000 nesta sexta-feira, um recuo de 60% em relação ao pico de US$ 19.511 registrado em 18 de dezembro

Símbolo da moeda virtual bitcoin (Stephane de Sakutin/AFP)

Símbolo da moeda virtual bitcoin (Stephane de Sakutin/AFP)

João Pedro Caleiro

João Pedro Caleiro

Publicado em 2 de fevereiro de 2018 às 15h46.

Última atualização em 2 de fevereiro de 2018 às 16h37.

O “Doutor Destino” não está medindo palavras quando o assunto é a ascensão e a queda das criptomoedas.

Nouriel Roubini, da Roubini Macro Associates, declarou que o bitcoin é a “maior bolha da história da humanidade” e que essa “mãe de todas as bolhas” finalmente está estourando, em entrevista a Tom Keene e Francine Lacqua na Bloomberg Television.

O bitcoin caiu para menos de US$ 8.000 nesta sexta-feira, um recuo de 60 por cento em relação ao pico de US$ 19.511 registrado em 18 de dezembro.

O problema não é só o bitcoin, acrescentou Roubini. Há mais de 1.300 criptomoedas ou ofertas iniciais de moedas, e “a maioria delas é ainda pior” que o maior dos tokens digitais. Elas constituem “uma bolha à potência de dois ou três”, disse.

O blockchain “existe há 10 anos e sua única aplicação são as criptomoedas, que são um golpe”, acrescentou o economista da Universidade de Nova York.

Em outra crítica aos otimistas em relação às criptomoedas, ele disse que o bitcoin é um “desastre ambiental”, citando seus crescentes custos energéticos.

Acompanhe tudo sobre:BitcoinCriptomoedasNouriel Roubini

Mais de Economia

Haddad diz que Brasil é uma “encrenca”, mas que tem potencial de ser “grande”

Brasil está pronto para acordo Mercosul e União Europeia, diz Lula

Nova presidente da Petrobras troca três dos oito diretores da estatal

Votação do Marco Regulatório do Hidrogênio deve ocorrer antes do recesso, diz Arnaldo Jardim

Mais na Exame