Economia

Investidor aposta em Brasil com ou sem Temer, afirmam CEOs

O presidente-executivo do JPMorgan no Brasil afirmou que "a percepção do mercado é de que a agenda de reformas é do país, não de um presidente"

Temer: "O comportamento do mercado mostra que o investidor acredita que a agenda de reformas vai adiante" (Ueslei Marcelino/Reuters)

Temer: "O comportamento do mercado mostra que o investidor acredita que a agenda de reformas vai adiante" (Ueslei Marcelino/Reuters)

R

Reuters

Publicado em 30 de maio de 2017 às 15h51.

Última atualização em 30 de maio de 2017 às 18h32.

São Paulo- O comportamento relativamente calmo do mercado financeiro nos últimos dias reflete a percepção de que a atual agenda econômica brasileira vai adiante mesmo com uma eventual mudança do presidente da República, disseram presidentes de unidades de grandes bancos estrangeiros no país.

"O comportamento do mercado mostra que o investidor acredita que a agenda de reformas vai adiante independente do desfecho da crise política", afirmou o presidente-executivo do Credit Suisse no Brasil, José Olympio Pereira, durante o Fórum de Investimentos Brasil 2017.

O presidente-executivo do JPMorgan no Brasil, José Berenguer, por sua vez, afirmou que "a percepção do mercado é de que a agenda de reformas é do país, não de um presidente".

Acompanhe tudo sobre:BancosCEOsCredit SuisseGoverno Temergrandes-investidoresJPMorganMichel TemerReforma da Previdência

Mais de Economia

Em 4 anos, rotas de integração vão ligar Brasil à Ásia, prevê Tebet

Anatel poderá retirar do ar sites de e-commerce por venda de celulares irregulares

Carteira assinada avança, e número de trabalhadores por conta própria com CNPJ recua

Em 2023, emprego foi recorde e número de trabalhadores com ensino superior chegou a 23,1%

Mais na Exame