Acompanhe:

Inflação na Venezuela chega a 57% em meio a protestos

Governo afirmou que apesar dos protestos a inflação desacertou na comparação mês a mês, ficando em 2,4% em fevereiro enquanto em janeiro foi de 3,3%

Modo escuro

Continua após a publicidade
Manifestantes montam uma barricada durante protesto contra o governo de Nicolás Maduro, na Venezuela (Christian Veron/Reuters)

Manifestantes montam uma barricada durante protesto contra o governo de Nicolás Maduro, na Venezuela (Christian Veron/Reuters)

D
Da Redação

Publicado em 14 de março de 2014 às, 18h07.

Caracas - A taxa de inflação anual da Venezuela subiu para 57,3 por cento em fevereiro, informou o banco central do país nesta sexta-feira, num mês em que manifestações violentas da oposição causaram prejuízos à economia.

O governo do país, membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e com uma das maiores taxas de inflação no mundo, afirmou que apesar dos protestos a inflação desacertou na comparação mês a mês, ficando em 2,4 por cento em fevereiro enquanto em janeiro foi de 3,3 por cento.

Manifestantes indignados com a escassez de bens de primeira necessidade e o aumento dos preços vêm promovendo protestos e bloqueios de estradas desde meados de fevereiro, exigindo que o presidente Nichos Maduro renuncie.

Maduro descreve a alta da inflação como resultante de uma "guerra económica", conduzida por líderes da oposição e apoiada por adversários ideológicos em Washington.

"Estes resultados vieram no contexto da guerra económica ... que teve consequências na distribuição de bens de consumo, limitações nos dias de trabalho e restrições nos horários de funcionamento dos estabelecimentos comerciais", disse o banco central.

O custo de lazer e serviços de saúde saltou 4,1 por cento a partir de janeiro, enquanto os preços em restaurantes e hotéis subiram 3,9 por cento.

Líderes da oposição dizem que os problemas econômicos mostram que o modelo adotado pelo ex-presidente Hugo Chávez, que morreu no ano passado, não funciona mais.

Há meses os venezuelanos têm dificuldade para encontrar itens básicos de consumo, incluindo óleo de cozinha, papel higiênico e farinha.

Últimas Notícias

Ver mais
TPI rejeita recurso da Venezuela contra reabertura de investigação sobre repressão de protestos
Mundo

TPI rejeita recurso da Venezuela contra reabertura de investigação sobre repressão de protestos

Há 14 horas

Inflação na zona do euro segue em baixa em fevereiro, a 2,6%
Economia

Inflação na zona do euro segue em baixa em fevereiro, a 2,6%

Há 18 horas

Sessenta e seis detidos em protesto de agricultores no Arco do Triunfo em Paris
Mundo

Sessenta e seis detidos em protesto de agricultores no Arco do Triunfo em Paris

Há 20 horas

Yellen faz elogios a Caputo por reformas implementadas na Argentina
Brasil

Yellen faz elogios a Caputo por reformas implementadas na Argentina

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais