Economia
Acompanhe:

IBGE: renda domiciliar per capita no Brasil foi de R$ 1.373 em 2018

A renda domiciliar per capita mais alta foi do Distrito Federal, de R$ 2.460, e a mais baixa, do Maranhão, de R$ 605

Brasília, Distrito Federal: unidade federativa destoa do restante do país tendo a mais alta renda domiciliar per capita (Cinthia Martins Dos Santos Peixoto / EyeEm/Getty Images)

Brasília, Distrito Federal: unidade federativa destoa do restante do país tendo a mais alta renda domiciliar per capita (Cinthia Martins Dos Santos Peixoto / EyeEm/Getty Images)

D
Daniela Amorim, do Estadão Conteúdo

Publicado em 27 de fevereiro de 2019, 11h27.

Última atualização em 27 de fevereiro de 2019, 11h29.

Rio - A renda domiciliar per capita nominal mensal ficou em R$ 1.373 no país em 2018, segundo cálculos com base nas informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As informações são enviadas pelo instituto ao Tribunal de Contas da União (TCU), como forma de atender à Lei Complementar 143/2013, que estabelece os critérios de rateio do Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal (FPE).

A renda domiciliar per capita mais alta foi registrada no Distrito Federal, de R$ 2.460, enquanto a mais baixa era a do Maranhão, R$ 605.

Em São Paulo, a renda per capita nominal alcançou R$ 1.898 em 2018. No RJ, o rendimento ficou em R$ 1.698, e em Minas Gerais, foi de R$ 1.322.

Os rendimentos domiciliares são obtidos pela soma dos rendimentos do trabalho e de outras fontes recebidos por cada morador no mês de referência da pesquisa, explicou o IBGE. O rendimento domiciliar per capita é a divisão dos rendimentos domiciliares pelo total dos moradores.