Economia

Greve cancela voos e fecha ministérios na Grécia

ATENAS, 24 de fevereiro (Reuters) - Voos foram cancelados e ministérios e escolas foram fechados na Grécia nesta quarta-feira, devido à greve nacional de funcionários públicos e trabalhadores do setor privado. Eles protestam contra as medidas de austeridade fiscal do país, que são apoiadas pela União Europeia. A paralisação de 24 horas é a primeira […]

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 24 de fevereiro de 2010 às 09h27.

ATENAS, 24 de fevereiro (Reuters) - Voos foram cancelados e ministérios e escolas foram fechados na Grécia nesta quarta-feira, devido à greve nacional de funcionários públicos e trabalhadores do setor privado. Eles protestam contra as medidas de austeridade fiscal do país, que são apoiadas pela União Europeia.

Os números de participação serão vistos como um termômetro de quantos gregos apoiam o plano de redução de déficit do governo, criado para combater a crise fiscal que balançou os mercados e preocupou os países vizinhos da UE.

As ruas do centro de Atenas estavam cobertas nesta quarta-feira de pôsteres e panfletos pedindo aos gregos que protestem com o lema "Pessoas e suas necessidades acima dos mercados!". Algumas lojas estavam de portas fechadas, e o trânsito caótico da capital grega estava quieto.

Gregos amontoados em pontos de ônibus no centro da cidade reclamavam sobre a interrupção do transporte público. Todos os voos, da Grécia e para a Grécia, exceto os de emergência, foram cancelados e as balsas estavam paradas.

"Eu estou protestando contra os cortes salariais, eu estou protestando porque outros roubaram o dinheiro e nós somos os que vão pagar", disse o funcionário público Michallis Korileos, de 36 anos. "Eles estão cortando meu rendimento e eu tenho duas crianças para criar, é difícil."

Apesar dos históricos de manifestações violentas na Grécia, até agora a oposição às medidas de austeridade têm sido amplamente simbólicas. Pesquisa de opinião mostram que os gregos querem dar um tempo ao governo para ver o efeito das medidas.

As principais reclamações dos manifestantes são contra o congelamento dos salários públicos, o aumento de impostos e a elevação da idade de aposentadoria, que fazem parte do plano de contenção de gastos do governo.

Acompanhe tudo sobre:Crises em empresasEuropaGreves

Mais de Economia

Otimista com o Brasil, Emirates expandirá voos no Rio e aumentará oferta de '4ª cabine'

Situação fiscal não será 'muleta' para não perseguir a meta de inflação, diz Galípolo

Análise: Sem ajuste fiscal, ritmo de alta das expectativas de inflação é o que importa para o BC

Mais na Exame