Economia

Governo avalia com o Congresso novo Bolsa Família com valor de R$ 400

Em todo o Brasil, quase 14 milhões de pessoas são atendidas pelo Bolsa Família, que paga um valor médio de 192 reais

Bolsa Família. (Jefferson Rudy/Agência Senado)

Bolsa Família. (Jefferson Rudy/Agência Senado)

GG

Gilson Garrett Jr

Publicado em 2 de agosto de 2021 às 19h11.

Última atualização em 2 de agosto de 2021 às 19h27.

O governo federal avaliou, nesta segunda-feira, 2, junto com os presidentes da Câmara e do Senado uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para reformular o programa assistencial Bolsa Família. De acordo com a proposta, os beneficiários poderão receber até 400 reais. O assunto foi debatido em uma reunião no fim da tarde entre Rodrigo Pacheco (DEM-MG), Arthur Lira (PP-AL), o novo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, e Flavia Arruda, da Secretaria de Governo.

Em todo o Brasil, quase 14 milhões de pessoas são atendidas pelo Bolsa Família, que paga um valor médio de 192 reais. O presidente Jair Bolsonaro já tinha manifestado a intenção de aumentar o benefício, mas com um valor de até 300 reais.

O aumento do Bolsa Família é visto internamente como uma medida do presidente Bolsonaro que visa as eleições de 2022. Durante a pandemia, o auxílio emergencial inicial de 600 reais colocou a popularidade do presidente lá em cima. Com a diminuição do valor para 250 reais, em média, a avaliação positiva do presidente despencou, como mostrou a última pesquisa EXAME/IDEIA.

Se a chave do cofre e o comando da agenda do Congresso pelo Centrão favorecem a estratégia econômica pró-eleição, a aceleração da inflação, o desemprego e o risco de racionamento de energia em 2022 jogam contra ela.

Não por acaso, o ministro da Economia, Paulo Guedes, está tentando implementar um programa de emprego robusto, com recursos de fora do Orçamento, vindos do Sistema S, e vem abandonado os pilares da sua política liberal para atender os pedidos de Bolsonaro e do Centrão.

(Com Estadão Conteúdo)

Acompanhe tudo sobre:Bolsa famíliaJair BolsonaroMinistério da EconomiaRodrigo Pacheco

Mais de Economia

Governo sobe previsão de déficit de 2024 para R$ 28,8 bi, com gastos de INSS e BPC acima do previsto

Lula afirma ter interesse em conversar com China sobre projeto Novas Rotas da Seda

Lula diz que ainda vai decidir nome de sucessor de Campos Neto para o BC

Banco Central aprimora regras de segurança do Pix; veja o que muda

Mais na Exame