Fundo da Eurozona está de acordo com tratados europeus

A decisão do tribunal estipula que a análise das condições da adoção do Mecanismo Europeu de Estabilidade "não mostram nenhum elemento que possa afetar a validez"

Luxemburgo - O Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEDE) cumpre com os tratados europeus, anunciou nesta terça-feira o Tribunal de Justiça da União Europeia.

O tribunal rejeitou uma demanda do deputado de esquerda irlandês Thomas Pringle, que alegava que o MEDE, estabelecido pelos 17 Estados da Eurozona em fevereiro de 2012, não estava de acordo com a legislação comunitária.

O direito da UE não se opõe à conclusão e ratificação do tratado que institui o MEDE pelos Estados cuja moeda comum é o euro, decidiu o tribunal de Luxemburgo.

A decisão do tribunal estipula que a análise das condições da adoção do MEDE "não mostram nenhum elemento que possa afetar a validez" da decisão adotada pelos Estados da zona do euro.

O MEDE, que pode entrar em vigor no dia 1 de janeiro se for aprovado pelos 17 Estados membros da Eurozona, pretende substituir o Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF), criado com urgência em 2010 para ajudar Grécia, Irlanda e Portugal.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.