Acompanhe:

Frigorífico é proibido de exportar para a União Europeia

  Brasília - O Ministério da Agricultura autuou o frigorífico Arantes Alimentos e suspendeu a exportação das carnes produzidas pelo frigorífico à União Europeia (UE). Segundo o secretário de Defesa Sanitária do ministério, Inácio Kroetz, o motivo foi a falta de um documento que comprovasse a origem da carne enviada ao bloco econômico europeu. "O […]

Modo escuro

Continua após a publicidade
EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

D
Danilo Macedo

Publicado em 10 de outubro de 2010 às, 03h42.

 

Brasília - O Ministério da Agricultura autuou o frigorífico Arantes Alimentos e suspendeu a exportação das carnes produzidas pelo frigorífico à União Europeia (UE). Segundo o secretário de Defesa Sanitária do ministério, Inácio Kroetz, o motivo foi a falta de um documento que comprovasse a origem da carne enviada ao bloco econômico europeu.

"O Brasil tem o compromisso com a União Europeia de rastreabilidade da carne vendida ao bloco, mas o frigorífico não tinha a garantia de propriedades registradas", explicou na sexta-feira (5) o secretário.

No início de 2008, a UE embargou as compras da carne bovina brasileira e só voltou a importar meses depois, apenas de algumas fazendas auditadas, com o compromisso de que seguissem as exigências de rastreabilidade dos animais.

Segundo Kroetz, a ocorrência de agora não prejudicará a evolução das negociações para aumentar o volume dos embarques de carne bovina brasileira para a UE. "Estamos tranquilos porque todas as medidas foram tomadas adequadamente. O caso não põe em risco as exportações brasileiras e nem arranha a credibilidade do país", afirmou.

Em nota, o ministério informou que a irregularidade foi detectada em auditoria de rotina realizada nos estabelecimentos habilitados a exportar carne para a UE. Quando terminarem as apurações, o frigorífico deverá ser multado. Segundo o ministério, as autoridades sanitárias europeias já foram comunicadas. O governo pediu que as carnes exportadas pelo frigorífico autuado sejam apreendidas.

Kroetz ressaltou que o caso é específico com a UE porque é o único bloco que exige a rastreabilidade animal para a importação da carne bovina brasileira. De acordo com o secretário, as inspeções feitas com o produto apreendido, até o momento, mostram que ele está em bom estado para ser consumido e que seria apropriado para outros mercados.

 

Últimas Notícias

Ver mais
PWC: 69% dos CEOs do agronegócio estão otimistas com crescimento da economia
EXAME Agro

PWC: 69% dos CEOs do agronegócio estão otimistas com crescimento da economia

Há um dia

Os canais de Suez e do Panamá estão na mínima histórica de comércio. Como isso afeta o mundo?
Mundo

Os canais de Suez e do Panamá estão na mínima histórica de comércio. Como isso afeta o mundo?

Há um dia

Anfavea: vendas de máquinas agrícolas alcançam 60.981 mil unidades em 2023, queda de 13,2%
EXAME Agro

Anfavea: vendas de máquinas agrícolas alcançam 60.981 mil unidades em 2023, queda de 13,2%

Há 2 dias

Cingapura abre mercado para extrato de carne bovina do Brasil
EXAME Agro

Cingapura abre mercado para extrato de carne bovina do Brasil

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais