Emprego na indústria cai 0,37% em outubro, diz Fiesp

Em números absolutos, a indústria paulista teve um saldo de 12,5 mil demissões no décimo mês do ano

São Paulo - Após cair 0,34% em setembro ante agosto, o nível de emprego da indústria paulista acelerou a intensidade da queda para -0,37% em outubro na comparação com setembro, na série com ajuste sazonal, informou nesta quinta-feira, 13, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Na mesma base de comparação, só que na série sem ajuste sazonal, o Índice de Nível de Emprego recuou 0,49% no período, ante queda de 0,24% em setembro.

Em números absolutos, a indústria paulista teve um saldo de 12,5 mil demissões no décimo mês do ano.

Em relação a outubro do ano passado, o nível de emprego da indústria paulista diminuiu 4,63%, ao registrar um saldo de 123,5 mil demissões no período de um ano.

Já no acumulado de 2014 até outubro, o setor manufatureiro paulista encerrou 51 mil vagas de trabalho, o equivalente a uma queda de 1,94% do nível de emprego.

Dos 22 setores nos quais a Fiesp divide a indústria no estado, 14 demitiram funcionários em outubro, seis contrataram e dois mantiveram seu quadro de empregados.

A indústria que mais demitiu foi a de produtos alimentícios, com o fechamento de 5.205 vagas.

O segmento de confecção de artigos de vestuário e acessórios, por sua vez, foi o que mais contratou (414 pessoas).

O diretor do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) da Fiesp, Paulo Francini, prevê que o emprego na indústria paulista deve encerrar o ano com um saldo negativo de mais de 100 mil vagas.

"Eu diria que, ao concluir o ano, teremos eventualmente o pior ano da série (histórica). A nossa previsão, tida como alarmista, encaminha-se para esse resultado", afirma em nota enviada à imprensa.

Segundo a Fiesp, uma demissão tão expressiva no setor só tinha sido registrada até agora em 2009, auge da crise internacional, quando a indústria do Estado demitiu pelo menos 26 mil funcionários.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.