Ebola trará recessão a Serra Leoa e Guiné, diz Banco Mundial

Principal vítima, Serra Leoa verá seu Produto Interno Bruto (PIB) registrar queda de 2,0%, enquanto na Guiné a contração será de 0,2%
Equipes de sáude da Cruz Vermelha ao redor de corpo de vítima do Ebola na Guiné (Kenzo Tribouillard/AFP)
Equipes de sáude da Cruz Vermelha ao redor de corpo de vítima do Ebola na Guiné (Kenzo Tribouillard/AFP)
D
Da RedaçãoPublicado em 02/12/2014 às 08:08.

Washington - A crise do ebola provocará recessão em Serra Leoa e Guiné em 2015, dois países que previam um sólido crescimento econômico antes da epidemia, afirmou o Banco Mundial (BM).

Principal vítima, Serra Leoa verá seu Produto Interno Bruto (PIB) registrar queda de 2,0%, enquanto na Guiné a contração será de 0,2%.

Em outubro, o BM ainda projetava para 2015 um crescimento robusto na Guiné (+2,0%) e sobretudo em Serra Leoa (+7,7%), que ainda tenta se recuperar de uma guerra civil.

Mas a epidemia de ebola, que se propagou na África Ocidental desde agosto e provocou quase 6.000 mortes, derrubou a atividade econômica, paralisou os investimentos e afastou as perspectivas de crescimento.

De acordo com o Banco Mundial, a Libéria, que registra o maior número de mortes por ebola (mais de 3.100), tem uma perspectiva melhor que a dos vizinhos e se beneficia de uma "forma de aumento da atividade".