Economia

Dívida Bruta do Governo Geral sobe para 74,4% do PIB em setembro mostra BC

O pico da série da dívida bruta foi alcançado em outubro de 2020 (87,6%), em virtude das medidas fiscais adotadas no início da pandemia de covid-19

No melhor momento, em dezembro de 2013, a dívida bruta chegou a 51,5% do PIB (Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket/Getty Images)

No melhor momento, em dezembro de 2013, a dívida bruta chegou a 51,5% do PIB (Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket/Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 8 de novembro de 2023 às 12h28.

A dívida pública brasileira voltou a crescer em setembro. Dados divulgados nesta quarta-feira, 8, pelo Banco Central (BC) mostram que a Dívida Bruta do Governo Geral alcançou R$ 7,826 trilhões em setembro, o que representa 74,4% do Produto Interno Bruto (PIB) — contra 74,3% em agosto.

O pico da série da dívida bruta foi alcançado em outubro de 2020 (87,6%), em virtude das medidas fiscais adotadas no início da pandemia de covid-19. No melhor momento, em dezembro de 2013, a dívida bruta chegou a 51,5% do PIB.

Dívida Bruta do Governo Geral

A Dívida Bruta do Governo Geral — que abrange o governo federal, os governos estaduais e municipais, excluindo o Banco Central e as empresas estatais — é uma das referências para avaliação, por parte das agências globais de classificação de risco, da capacidade de solvência do País.

Na prática, quanto maior a dívida, maior o risco de calote por parte do Brasil.

Dívida Líquida do Setor Público

A Dívida Líquida do Setor Público (DLSP) também aumentou no nono mês de 2023. Passou de 59,8% em agosto para 60,0% do PIB em setembro.

A DLSP atingiu R$ 6,310 trilhões.

A dívida líquida apresenta valores menores que os da dívida bruta porque leva em consideração as reservas internacionais do Brasil.

Acompanhe tudo sobre:Dívida públicaDívidasPIB do Brasil

Mais de Economia

Após pedido do governo, Zanin suspende liminar que reonera a folha de pagamentos por 60 dias

Haddad: governo anuncia na próxima semana medidas sobre impacto e compensação da desoneração

Fiergs pede ao governo Lula flexibilização trabalhista e novas linhas de crédito ao RS

É possível investir no exterior morando no Brasil?

Mais na Exame