Acompanhe:

Custo de vida em São Paulo aumenta 0,14% em maio, diz Dieese

Levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos mostra que taxa é inferior à registrada no mês de abril

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Aérea de SP: alimentação e saúde foram os responsáveis pela taxa deste mês
 (Reprodução Google Earth)

Aérea de SP: alimentação e saúde foram os responsáveis pela taxa deste mês (Reprodução Google Earth)

D
Da Redação

Publicado em 6 de junho de 2014 às, 15h11.

São Paulo - O custo de vida no município de São Paulo aumentou 0,14%, em maio, segundo levantamento divulgado hoje (6) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

A taxa é inferior à registrada no mês de abril (0,57%) em 0,43 ponto percentual.

Os principais grupos responsáveis pela taxa deste mês foram alimentação (0,25%) e saúde (0,37%) que, juntos, contribuíram com 0,13 ponto percentual na taxa de maio.

A redução do grupo transporte (-0,30%) teve impacto de -0,04 ponto percentual na variação do custo de vida.

No grupo alimentação (0,25%), houve redução nos preços dos alimentos in natura e semielaborados (-0,43%) e aumento nos produtos da indústria da alimentação (0,93%) e alimentação fora do domicílio.

Os itens que compõem o subgrupo produtos in natura e semielaborados (-0,43%), incluídos nas despesas com alimentação (0,25%), revelam comportamento diversificado.

Os legumes apresentaram alta de 9,38% – o tomate foi o grande responsável pela taxa verificada nesse item, com elevação de 20,47% - mas houve diminuição no preço do chuchu (-8,21%), pepino (-7,94%), abobrinha (-5,82%) e berinjela (-0,26%).

Já os preços dos grãos sofreram aumento de 0,54%: feijão (1,21%), arroz (0,27%) e outros grãos (0,11%).

Aves e ovos (0,35%), com aumento de 0,37% no primeiro e de 0,28% no segundo; carnes (0,15%), alta de 0,1% na bovina e de 1,13% na suína; leite in natura, com oscilação de 0,02%; frutas (-3,68%) – a maior parte mostrou diminuição de preços, com destaque para abacate (-8,78%), laranja (-7,56%), manga (-3,87%), abacaxi (-3,59%) e banana (-0,03%); hortaliças (-3,84%) – à exceção da couve-flor (0,61%), houve queda no preço de todas, com as maiores reduções observadas no agrião (-5,91%), cheiro verde e temperos (-5,37%) e brócolis (-5,23%); e raízes e tubérculos (-4,2%) – batata (-9,16%) e beterraba (-5,66%) foram os produtos que apresentaram decréscimo de preços. Os demais tiveram aumento, com destaque para a cebola (4,10%).

No subgrupo indústria da alimentação (0,93%), as variações mais expressivas ocorreram no preço do café em pó (3,2%), óleos (2,73%), leite longa vida (2,51%), leite em pó (1,93%) e carnes industrializadas (1,17%).

Na alimentação fora do domicílio (0,66%), os reajustes foram: refeições principais (0,68%) e lanches matinais e vespertinos (0,63%).

Já no grupo saúde (0,37%), houve aumento nos medicamentos e produtos farmacêuticos (0,13%) e, em maior intensidade, na assistência médica (0,42%), consequência de aumentos dos itens: exames laboratoriais (0,81%), seguros e convênios (0,46%) e consultas médicas (0,25%).

A diminuição de 0,3% no transporte resultou da queda no preço do álcool (-2,83%) e da gasolina (-0,05%), que contribuiu para a retração verificada no subgrupo transporte individual (-0,43%). Já o transporte coletivo não variou.

Últimas Notícias

Ver mais
No primeiro mês de Milei, atividade econômica na Argentina tem maior contração em 4 anos
Economia

No primeiro mês de Milei, atividade econômica na Argentina tem maior contração em 4 anos

Há 14 horas

Haddad comandará G20 e debaterá dívida global, crescimento sustentável e tributação internacional
Economia

Haddad comandará G20 e debaterá dívida global, crescimento sustentável e tributação internacional

Há 16 horas

Galípolo: sem alteração de meta fiscal ou se mudança for pequena mercado tende a reagir bem
Economia

Galípolo: sem alteração de meta fiscal ou se mudança for pequena mercado tende a reagir bem

Há 19 horas

Haddad lidera primeira reunião do G20 com ministros de Finanças e presidentes de bancos centrais
Economia

Haddad lidera primeira reunião do G20 com ministros de Finanças e presidentes de bancos centrais

Há 19 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais