A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Coronavírus na China pode criar empregos nos EUA, diz secretário de Trump

Secretário de Comércio, Wilbur Ross, afirmou que o coronavírus ajudará a acelerar o retorno de empregos para os Estados Unidos

O secretário de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, disse nesta quinta-feira (30) que o novo coronavírus, que já deixou 170 mortos na China e deflagrou temores mundiais, pode criar empregos em seu país.

Ross comentou que o vírus é "muito infeliz", mas também é um "fator de risco" a ser considerado pelas empresas para operarem, ou não, na China.

Até agora, 15 países foram afetados pelo novo vírus.

"Não quero falar de fazer uma volta da vitória em relação a uma doença muito infeliz e maligna, mas o fato é que dá aos negócios outro aspecto a levar em consideração", disse ele ao canal de notícias Fox Business.

"Então, acredito que ajudará a acelerar o retorno de empregos para a América do Norte, alguns para os Estados Unidos e, provavelmente, para o México também", afirmou.

Imediatamente, seus comentários foram criticados nas redes sociais por especialistas em saúde.

"Não há provas científicas, ou históricas, que apoiem o que está dizendo", apontou Georges Benjamin, da American Public Health Association, ao jornal "The Washington Post".

A Organização Mundial da Saúde (OMS) deve se reunir nesta quinta-feira (30) para decidir se declara uma emergência global pela doença. Muitos governos pediram a seus cidadãos que não visitem a China, enquanto outros proibiram a entrada de viajantes procedentes de Wuhan, epicentro da epidemia.

Hoje, o Fundo Monetário Internacional (FMI) indicou que acompanha a situação do coronavírus "em tempo real" e garantiu que o impacto na economia mundial dependerá da duração da epidemia.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também