Acompanhe:

Contaminação ameaça possível estádio da Copa em SP

São Paulo - O terreno de Pirituba, na zona norte de São Paulo, onde a cúpula da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) cogita construir o estádio de abertura da Copa de 2014, está interditado para obras. O motivo é uma contaminação por metais pesados no solo e no lençol freático. O local passa por processo […]

Modo escuro

Continua após a publicidade
EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

D
Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às, 03h45.

São Paulo - O terreno de Pirituba, na zona norte de São Paulo, onde a cúpula da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) cogita construir o estádio de abertura da Copa de 2014, está interditado para obras. O motivo é uma contaminação por metais pesados no solo e no lençol freático. O local passa por processo de "recuperação ambiental". É o que informa o último relatório da Companhia de Tecnologia Ambiental (Cetesb), divulgado em novembro, com a relação das áreas contaminadas no Estado.

Qualquer escavação na área está proibida pelo governo do Estado. Ambientalistas que tiveram acesso ao relatório acreditam que a descontaminação da área levará ao menos três anos, o que poderia inviabilizar o projeto da nova arena e atrasar a construção do centro de convenções planejado pela Prefeitura.

O poder municipal confirma o problema, mas o secretário de Controle Urbano de São Paulo, Orlando Almeida, informou ser possível fazer a descontaminação do terreno em um ano. "Não havia indústrias dentro da área. O que ocorria no local era a queima de pneus velhos", argumentou. Ele não soube estimar o tamanho da área contaminada. "Podem ser 2 mil metros ou 50 mil metros. Mas tenho a absoluta certeza de que (a contaminação) não atinge 1% de toda a área", calcula.

Almeida disse ainda que o lençol freático só está contaminado, segundo a Cetesb, por causa da terra por cima. "O terreno é muito grande, dá para construir hotel, estádio, centro de convenções. E a capital precisa de uma arena para shows e eventos."

A área - que pertence à Anastácio Empreendimentos, uma das empresas da Companhia City de Desenvolvimento - tem 4,9 milhões de metros quadrados, o equivalente a três Parques do Ibirapuera, e tinha como vizinhos, até o fim dos anos 1960, sedes de indústrias metalúrgicas e galpões de fabricantes de óleos graxos.

Leia mais notícias sobre infraestrutura

Últimas Notícias

Ver mais
São Paulo decreta estado de emergência para dengue
Brasil

São Paulo decreta estado de emergência para dengue

Há 3 horas

Com banimento, torcida organizada de Minas Gerais não poderá frequentar estádio até 2028; entenda
Esporte

Com banimento, torcida organizada de Minas Gerais não poderá frequentar estádio até 2028; entenda

Há 3 horas

Jogos de hoje, terça-feira, 5; onde assistir e horários
Esporte

Jogos de hoje, terça-feira, 5; onde assistir e horários

Há 6 horas

Coritiba anuncia Diadora como nova fornecedora de material esportivo
seloMarketing

Coritiba anuncia Diadora como nova fornecedora de material esportivo

Há 18 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais