Economia

China ajusta mecanismo que determina taxa referencial do iuane

Atenção global sobre a política cambial da China se intensificou desde que as reservas cambiais do país caíram abaixo de US$ 3 trilhões em janeiro

Iuane: moeda pode ser negociada em uma estreita faixa diária que é definida por uma taxa referencial determinada pelo regulador do mercado a cada manhã (.)

Iuane: moeda pode ser negociada em uma estreita faixa diária que é definida por uma taxa referencial determinada pelo regulador do mercado a cada manhã (.)

R

Reuters

Publicado em 20 de fevereiro de 2017 às 08h23.

Xangai - A China ajustou sua fórmula para determinar a taxa referencial diária do iuane nesta segunda-feira, disseram três fontes com conhecimento direto do assunto, no que foi visto como a mais recente medida das autoridades para conter a especulação cambial.

A atenção global sobre a política cambial da China se intensificou desde que as reservas cambiais do país caíram abaixo do nível de 3 trilhões de dólares em janeiro, mas operadores disseram que era cedo demais para dizer se as mudanças são mais do que algo apenas técnico.

O iuane, que é altamente controlado, pode ser negociado em uma estreita faixa diária que é definida por uma taxa referencial determinada pelo regulador do mercado a cada manhã.

Um dos componentes que o regulador usa para calcular a taxa referencial é o movimento de outras moedas dos parceiros comerciais da China.

O ajuste desta segunda-feira pelo operador da plataforma de comércio cambial reduz o período de referência para essas moedas, disseram fontes bancárias sob condição de anonimato.

O regulador cambial reduziu o período de referência para a negociação do iuane contra sua cesta de moedas para 15 horas, de 24 horas anteriormente.

As fontes disseram que o ajuste tem o objetivo de refletir melhor as mudanças no mercado cambial, além de ajudar a conter a atividade especulativa.

Operadores disseram que a mudança tornará a taxa referencial do iuan mais "razoável", mas acreditam que seu impacto sobre a taxa cambial será bastante limitada.

Acompanhe tudo sobre:CâmbioChinaIuaneMoedas

Mais de Economia

Otimista com o Brasil, Emirates expandirá voos no Rio e aumentará oferta de '4ª cabine'

Situação fiscal não será 'muleta' para não perseguir a meta de inflação, diz Galípolo

Análise: Sem ajuste fiscal, ritmo de alta das expectativas de inflação é o que importa para o BC

Arrecadação federal bate novo recorde e chega a R$ 202,9 bilhões em maio

Mais na Exame