Associação prevê crescimento de 12% para financiamento imobiliário em 2020

Em junho o volume de financiamento imobiliário atingiu R$ 9,27 bilhões, aumento de 29,9% ante maio

Mesmo que o nível de confiança esteja ainda bastante afetado por conta da pandemia deflagrada pela covid-19, o brasileiro está comprando mais imóveis. Em junho o volume de financiamento imobiliário, com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) atingiu R$ 9,27 bilhões, aumento de 29,9% ante maio e de 52,8% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Mesmo ainda tendo sido um mês de distanciamento social, mandatório em tempos de pandemia, esse foi o melhor mês desde janeiro de 2015, conforme dados divulgados nesta quinta-feira, 23, pela Associação das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip).

“Houve piora da confiança, mas percebemos uma retomada bem importante nas vendas. Pode ser pelo elevado déficit habitacional do País, valores atrativos de imóveis, pela valorização esperada ou pelo consumidor já ter planejado a aquisição” comentou a presidente da entidade, Cristiane Portella. “O setor está reagindo muito bem a esse momento”, complementou.

Depois do baque do início da pandemia, quando se esperava uma queda bastante relevante dos financiamentos, em julho os números mostram expectativas positivas para o ano, mesmo que menores do que a expansão observada no ano passado.

Para 2020 a entidade espera um crescimento de 12% nos financiamentos, com o uso de recursos da poupança. Ano passado foram aplicados R$ 78,7 bilhões para aquisição e construção de imóveis com recursos do SBPE, elevação de 37,1% em relação a 2018.

No primeiro semestre do ano, os empréstimos destinados à aquisição e construção de imóveis avançaram 28,6% na relação anual, atingindo R$ 43,35 bilhões. Já no acumulado de julho do ano passado a junho deste ano, os empréstimos habitacionais no SBPE somaram R$ 88,33 bilhões, alta de 34,2% ante o período prévio.

Poupança

Por fatores que incluem redução de consumo pelo isolamento social, maior preocupação financeira e queda de rentabilidade de outras aplicações de renda fixa, a captação líquida da poupança SBPE de R$ 14,4 bilhões em junho foi a mais elevada para o mês segundo a série histórica, que foi iniciada em julho de 1994.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Plano mensal Revista Digital

Plano mensal Revista Digital + Impressa

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

R$ 15,90/mês

R$ 44,90/mês

Plano mensal Revista Digital

Acesse ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

ASSINE

Plano mensal Revista Digital + Impressa

Acesse ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças + Edição impressa quinzenal com frete grátis.

ASSINE