Argentina ordena aumentos salariais para forças de segurança

As melhoras, já anunciadas pelo governo na semana passada, entrarão em vigor a partir do primeiro de janeiro de 2014

Buenos Aires –  O Executivo argentino aumentou e incorporou novos suplementos no salário das forças de segurança através de um decreto publicado nesta segunda-feira no Diário Oficial da nação, após um dezembro tenso protagonizado por uma onda de violência e saques em grande parte do país.

As melhoras, já anunciadas pelo governo na semana passada, entrarão em vigor a partir do primeiro de janeiro de 2014 e alcançam aos corpos da Polícia Federal, Prefeitura Naval, Gendarmaria Nacional e Polícia de Segurança Aeroportuária.

O governo destacou que é seu propósito “reconhecer e manter uma adequada hierarquização em relação à capacidade, responsabilidade e dedicação que requer a correta execução da atividade dos integrantes dos Corpos Policiais e Forças de Segurança federais”.

O Executivo procura conter assim as exigências salariais que levaram à greve os corpos de segurança de várias províncias e que derivaram em violentos saques no início deste mês.

Através dessa medida o governo reconheceu ser “necessário adotar medidas complementares” às dispostas por decreto em fevereiro e junho passados, onde já se estabeleceram melhoras salariais.

Por outro lado, os funcionários com patente militar de gendarme e com patente policial das Forças de Segurança terão aumento por cumprimento de tarefas específicas de segurança, por excesso de exigência do serviço, por períodos de sobreaviso e por disponibilidade permanente para a função.

O mesmo será aplicado para os funcionários da Prefeitura Naval Argentina (guarda costeira), enquanto no caso da Polícia de Segurança Aeroportuária se destacou que “é necessário criar um suplemento por exigência do serviço”.

O governo argentino preparou um grande esquema de segurança para o Natal, com o intuito de evitar que aconteçam novos saques. 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.