Alta do PIB mostra que economia superou pior momento, diz governo dos EUA

A vice-secretária de imprensa da Casa Branca afirmou que não há sinais de impacto significativo da variante delta do coronavírus
 (Bill Pugliano/Getty Images)
(Bill Pugliano/Getty Images)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 29/07/2021 às 17:54.

Última atualização em 29/07/2021 às 17:58.

A alta anualizada de 6,5% do produto interno bruto (PIB) dos Estados Unidos no segundo semestre mostrou que a economia do país superou o "pior momento de sua história" para chegar a um dos melhores períodos, segundo afirmou a vice-secretária de imprensa da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, durante coletiva nesta quinta-feira, 29.

Ela ainda destacou que a recuperação do PIB americano ao nível do período anterior à pandemia de coronavírus demorou metade do tempo em relação à retomada da crise anterior. "Isto não é por acaso", afirmou Jean-Pierre, ao creditar o avanço econômico à agenda do presidente Joe Biden.

Perguntada se o avanço da inflação preocupa a administração Biden, a vice-secretária disse que "desafios eram esperados", mas minimizou a alta nos preços ao afirmar que "especialistas externos e de dentro da Casa Branca" enxergam a alta nos preços como temporária.

Jean-Pierre também comentou que não há sinais de impacto significativo da variante delta do coronavírus à atividade no momento, ao ser questionada se a cepa mais contagiosa poderia fazer o governo estender o prazo dos benefícios adicionais a desempregados, com término previsto em setembro.

Com os Estados Unidos enfrentando a recusa de milhões de americanos à vacinação contra a covid-19, Jean-Pierre reforçou que a Casa Branca considera obrigar funcionários do governo federal a se imunizarem. Segundo relatos na imprensa local, é esperado que o presidente Joe Biden fale sobre o tópico em discurso previsto para iniciar às 17 horas (de Brasília) desta quinta-feira.