Adiamos presidência dos Brics em um ano para não coincidir com G-20, diz Haddad

Haddad afirmou, também, que a “reinauguração do Mercosul” se dará com a visita do presidente Lula à Argentina, prevista para este mês

Haddad: Adiamos para que a gente possa fazer um bom trabalho em cada oportunidade que aparecer” (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Haddad: Adiamos para que a gente possa fazer um bom trabalho em cada oportunidade que aparecer” (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 18 de janeiro de 2023 às 10h12.

Última atualização em 18 de janeiro de 2023 às 10h13.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu para adiar em um ano a presidência dos Brics, grupo do qual o Brasil faz parte para não coincidir com a sua gestão à frente do G-20, que reúne as maiores economias do mundo. Com isso, o País assumirá a liderança do bloco de países emergentes somente em 2025.

“Adiamos a [presidência] do Brics para não coincidir com a do G-20 para que a gente possa fazer um bom trabalho em cada oportunidade que aparecer”, disse Haddad, a jornalistas, durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. Haddad afirmou, também, que a “reinauguração do Mercosul” se dará com a visita do presidente Lula à Argentina, prevista para este mês.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

LEIA TAMBÉM:

Mais de Economia

Zona do euro: PMI composto sobe a 51,4 em abril, afirma S&P Global

Japão: PMI composto (preliminar) sobe a 52,6 em abril, apontam S&P Global e Jibun Bank

Boletim Focus: mercado eleva projeções do IPCA para 2024 e 2025

Preços dos alimentos devem ter queda em 2024

Mais na Exame