Acompanhe:

1 em cada 5 americanos ja trabalhou na economia colaborativa

Trabalhadores da economia "do compartilhamento" são desproprocionalmente jovens e de minorias e dizem que sua situação financeira melhorou

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Motorista do Uber: empresa é um dos ícones da "economia colaborativa"
 (Divulgação)

Motorista do Uber: empresa é um dos ícones da "economia colaborativa" (Divulgação)

J
João Pedro Caleiro

Publicado em 10 de janeiro de 2016 às, 06h00.

São Paulo - Um em cada cinco americanos, ou cerca de 45 milhões de pessoas, já trabalharam na chamada "economia colaborativa" ou "do compartilhamento".

Já o número de pessoas que usaram algum tipo de serviço dela no país fica em 86,5 milhões, ou 42% da população adulta.

Os dados são de uma pesquisa feita em conjunto pela empresa de relações públicas Burson-Marsteller com o Aspen Institute Future of Work Initiative, a revista TIME e a firma de pesquisa Penn Schoen Berland

3 mil americanos representativos da população foram entrevistados e a definição para economia colaborativa incluiu cinco serviços: troca de "caronas", troca de acomodações, serviços de atendimento, aluguel de curto prazo de carro e entrega de comida ou outros bens.

51% daqueles que ofereceram serviços dizem que sua situação financeira melhorou no último ano, contra 34% entre a população em geral. 

55% dos trabalhadores são de minorias étnicas e raciais, contra 34% na população, e 51% estão abaixo dos 35 anos, contra 31% nos EUA como um todo.

Ainda entre os trabalhadores, 71% dizem que tiveram uma boa experiência, mas 72% acreditam que deveriam receber mais benefícios.

Há uma divisão próxima entre aqueles que preferem mais flexibilidade com menos benefícios (43%) ou o contrário (41%), e um pouco mais ampla entre aqueles que pedem menos regulação desse tipo de serviço (49%) contra aqueles que pedem mais (40%).

Já os usuários estão ainda mais satisfeitos com a economia colaborativa: 75% classificaram sua experiência com ela como positiva e só 1% como negativa, e 80% dizem que economizaram dinheiro.

As empresas da economia colaborativa, como Uber e Airbnb, tiveram um crescimento explosivo em usuários e valor de mercado nos últimos anos, mas são amplamente criticadas por suas práticas trabalhistas, tributárias e de privacidade. 

Últimas Notícias

Ver mais
Aumenta a confiança da indústria, diz pesquisa da FGV
Economia

Aumenta a confiança da indústria, diz pesquisa da FGV

Há 14 horas

IFI reduz estimativa para dívida bruta em 2024, de 78,8% para 77 7% do PIB
Economia

IFI reduz estimativa para dívida bruta em 2024, de 78,8% para 77 7% do PIB

Há um dia

Blinken diz que Argentina 'pode contar' com EUA para estabilizar sua economia
Economia

Blinken diz que Argentina 'pode contar' com EUA para estabilizar sua economia

Há um dia

Governo prorroga inscrições de programa para participação de mulheres no comércio exterior
Economia

Governo prorroga inscrições de programa para participação de mulheres no comércio exterior

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais