El Salvador terá caixas eletrônicos e distribuição de bitcoin à população

Presidente salvadorenho lança carteira de criptomoedas oficial do governo, dá bônus para quem fizer download e diz que uso de bitcoin no país será opcional
 (Gobierno de El Salvador/Divulgação)
(Gobierno de El Salvador/Divulgação)
Por Gabriel RubinsteinnPublicado em 25/06/2021 11:50 | Última atualização em 25/06/2021 12:58Tempo de Leitura: 4 min de leitura

O presidente de El Salvador, Nayib Bukele, anunciou que o governo vai distribuir 30 dólares em bitcoin para cada cidadão adulto do país, como forma de estimular a adoção da criptomoeda, que foi recentemente transformada em moeda de curso legal, e da carteira digital oficial do governo.

Estimativas apontam que existem cerca de 4,5 milhões de salvadorenhos aptos a receber o bônus, o que significa que o governo salvadorenho poderá investir até 135 milhões de dólares na operação. No entanto, o valor deverá ser menor, já que apenas receberão bitcoin os cidadãos que fizerem download da carteira de criptomoedas emitida pelo governo, chamada Chivo.

As informações foram divulgadas em uma entrevista coletiva nesta sexta-feira, 25, e Bukele explicou que o uso da carteira não é obrigatório, e os cidadão podem usar outros aplicativos, mas ressaltou que a Chivo fará a conversão instantânea entre dólares e bitcoin, permitindo pagamentos com as duas moedas, e que a carteira tem "três filtros de segurança e funcionará em qualquer lugar com conexão de internet móvel, sem necessidade do uso de plano de dados para o aplicativo" - o que resolve um dos problemas apontados por especialistas como obstáculo para a adoção do ativo digital.

Além disso, o presidente afirmou que o pagamento de salários continuará sendo feito em dólares americanos - a moeda oficial do país - e que o uso do bitcoin será opcional: "Ninguém vai receber em bitcoin se não desejar", esfriando duas das principais críticas da população salvadorenha sobre a nova lei.

De acordo com o presidente, a "Lei Bitcoin", aprovada no início do mês, entrará em vigor a partir de setembro. “Essa é uma lei que foi feita para o benefício da população. É uma lei que nos coloca aos olhos do mundo e no final todos verão os benefícios do bitcoin a partir de 7 de setembro".

País terá ATMs de criptomoeda

Além da distribuição de bitcoin, El Salvador deverá receber em breve também caixas eletrônicos (ou "ATMs", como são chamados em inglês) de bitcoin - máquinas que permites comprar e vender a criptomoeda.

Segundo informações da Reuters, a empresa Athena Bitcoin planeja investir 1 milhão de dólares para instalar esse tipo de equipamento por todo o país, mas principalmente nas áreas que recebem maior volume de remessas internacionais - atividade que é responsável por cerca de 20% do PIB de El Salvador.

O diretor da companhia na América Latina, Matias Goldenhorn, explicou: "[O presidente Nayib Bukele] nos deu a difícil missão de instalar 1.500 caixas eletrônicos, e vamos em busca disso, mas em fases. Somos uma empresa privada e queremos garantir que nosso desenvolvimento no país seja sustentável", disse. "Inicialmente levaremos uma dúzia de máquinas, vamos testar qual modelo de negócio em El Salvador, que provavelmente é muito diferente dos EUA".

A Athena Bitcoin tem diversos ATMs de bitcoin espalhados pelos EUA, mas também em países como Colômbia e Argentina. A empresa também já tem uma máquina instalado há algum tempo em El Salvador, na praia de El Zonte, que ficou conhecida como "Bitcoin Beach", por adotar o bitcoin como principal moeda de troca por bens e serviços já há alguns anos, de forma não-oficial.

No curso "Decifrando as Criptomoedas" da EXAME Academy, Nicholas Sacchi, mergulha no universo de criptoativos, com o objetivo de desmistificar e trazer clareza sobre o seu funcionamento. Confira.