Trocar sua dívida por uma mais barata é possível e pode ser ótimo!

Você pode fazer portabilidade de crédito ou contratar um empréstimo para quitar dívidas. O importante é saber o que cada um desses passos significa
Se você tem uma pendência referente a cartão de crédito, empréstimo, cheque especial ou qualquer outro tipo de crédito, e não tem condições de negociar a dívida com descontos, pode ser um ótimo caminho buscar alternativas para trocar sua dívida por uma mais barata (Shutterstock/Shutterstock)
Se você tem uma pendência referente a cartão de crédito, empréstimo, cheque especial ou qualquer outro tipo de crédito, e não tem condições de negociar a dívida com descontos, pode ser um ótimo caminho buscar alternativas para trocar sua dívida por uma mais barata (Shutterstock/Shutterstock)
M
Meu AcertoPublicado em 10/02/2022 às 13:03.

Quando estamos insatisfeitos com um serviço ou pagando mais caro do que poderíamos por ele, o caminho natural é procurar outra empresa que ofereça, com melhores condições, o mesmo tipo de solução, você não acha? A mesma lógica é válida em um cenário de endividamento.

Participe da CEO Conference - Grandes personalidades da política e economia reunidas para debater as transformações de 2022.

Se você tem uma pendência referente a cartão de crédito, empréstimo, cheque especial ou qualquer outro tipo de crédito, e não tem condições de negociar a dívida com descontos, pode ser um ótimo caminho buscar alternativas para trocar sua dívida por uma mais barata. E no artigo de hoje nós vamos te explicar o que, exatamente, isso significa e como você pode fazer isso.

Você já ouviu falar em portabilidade de crédito?

Esse é o primeiro conceito que você precisa entender quando pensa em trocar sua dívida por uma mais barata. A portabilidade de crédito é o ato de transferir o débito que você tem com uma instituição financeira para outra instituição, que ofereça condições mais vantajosas para o seu bolso. Sim, isso é possível.

Essa alternativa foi criada pelo Banco Central em 2013, visando ampliar a concorrência no mercado financeiro e, claro, aumentar a qualidade dos serviços aos quais o consumidor tem acesso. Na prática, a portabilidade de crédito é um meio de dar mais autonomia para o consumidor em relação à sua própria dívida.

Se você tem um débito em aberto com uma instituição financeira, pode solicitar, a qualquer momento, que outra instituição verifique a possibilidade de portabilidade. Vale ressaltar que só é possível realizar a transferência, se os juros envolvidos no contrato forem menores do que a dívida original, o que vai te possibilitar pagar menos pela sua dívida.

Nos casos de portabilidade de crédito, o valor total da dívida e o prazo para pagamento do saldo restante não podem ser alterados. O que pode e deve mudar para a transação ser possível é, de fato, os juros envolvidos na negociação.

Como solicitar a portabilidade de crédito

O processo, na verdade, é bem simples. A primeira coisa que você precisa fazer é entrar em contato com a instituição com a qual você tem dívida e solicitar dados atualizados referentes ao crédito. Isso inclui informações como número do contrato, saldo devedor atualizado, taxas de juros, valor da parcela e prazo para pagamento da dívida.

Depois, basta você entrar em contato com outras instituições financeiras e manifestar o seu interesse em fazer a portabilidade do crédito. A instituição vai verificar se oferece condições melhores e, se for o caso, basta você aprovar a transação e aguardar o banco fechar o novo contrato de crédito com você e quitar o saldo restante com a empresa com a qual você tinha dívida.

É importante você saber que a instituição com a qual você tem um débito em aberto não pode se recusar a fazer a portabilidade de crédito e tem a obrigação legal de fornecer as informações necessárias para a transação. Além disso, também é válido dizer que a portabilidade de crédito não tem custo e, logo, nenhuma instituição pode te cobrar pelo processo.

Empréstimo para quitar dívidas é uma opção?

Mesmo que a portabilidade de crédito não seja possível por algum motivo, existem outros caminhos para você trocar uma dívida por outra mais barata. Uma alternativa é contratar um empréstimo para quitar outra pendência financeira, desde que a transação, claro, ofereça condições melhores.

Se você está com dificuldades de quitar a fatura do cartão de crédito, por exemplo, pode ser uma boa opção fazer um empréstimo. Os juros do cartão de crédito estão entre os mais altos do mercado e existe uma grande possibilidade de você conseguir condições melhores ao contratar um crédito para quitar essa pendência.

Não dá para deixar de dizer que se você está com o nome negativado, tende a ter mais dificuldade de ter acesso a crédito, mas, ainda assim, existem opções disponíveis no mercado. O empréstimo consignado, o empréstimo com garantia de imóvel e o empréstimo com FGTS de garantia, por exemplo, costumam ser alternativas viáveis.

O que levar em conta nesse caso?

Para saber se fazer um empréstimo para quitar uma dívida é um bom negócio para você, é preciso levar em conta, principalmente, três fatores: o Custo Efetivo Total da dívida, o valor das parcelas e o prazo de pagamento.

Em relação ao custo, a taxa de juros é um bom indicativo a ser avaliado, porque, no geral, é ela que vai determinar quanto seu empréstimo vai custar ao todo. O mais recomendado, claro, é que esse Custo Efetivo Total seja menor do que a sua dívida atual para que o empréstimo para quitar a pendência realmente valha a pena.

Pode ser que a sua dificuldade com a sua dívida atual esteja relacionada às parcelas, que não estão cabendo no seu bolso. Neste caso, pode ser válido buscar uma alternativa de crédito que te ofereça a possibilidade de contar com parcelas menores, que estejam mais adequadas ao seu orçamento mensal.

E, por fim, o prazo de pagamento também é uma variável nessa equação. Se você precisa de uma alternativa para quitar a dívida em um prazo mais estendido, a contratação de um empréstimo também pode ser um bom caminho.

O que fazer ao trocar sua dívida por uma mais barata?

Como você pode ver, existem muitas opções para trocar sua dívida por uma mais barata. E todas elas exigem que você cumpra um requisito fundamental: o planejamento financeiro. De nada adianta você buscar alternativas para reduzir o seu custo com o crédito, se você não se organizar para quitar as parcelas em dia e retomar o equilíbrio da sua vida financeira. 

Buscar crédito no mercado é sempre uma alternativa viável e, muitas vezes, é o que nos ajuda a sair do sufoco e a realizar nossos sonhos. Mas, para que essa alegria imediata não se transforme em um grande sofrimento no futuro, é preciso usar o crédito de forma consciente e tomar cuidado para não dar passos maiores do que as suas próprias pernas.